Titular: Helio Fernandes

quinta-feira, 2 de abril de 2015

LULA SE MOVIMENTA CONTRA O IMPEACHMENT. OS EMPRESTIMOS “GENEROSOS” DO BNDES.

HELIO FERNANDES
02.04.15

Ontem, comemoração (?) dos 51 anos da ditadura de 64. Como sempre repetiram a farsa e a mistificação; “Salvamos o Brasil da invasão vermelha”. Esqueceram de recordar, que milhares de oficiais, que eram contra o golpe, foram expulsos do Exercito em vários anos. 

Os comunistas que dominaram a Rússia, transformada em união Soviética durante 74 anos, não resistiram. Voltou a ser Rússia, deixou de ser potencia. Nem em 1917, quando chegou ao poder, nem durante esses 74 anos, ameaçou o mundo.

Só aqui no Brasil, esses militares “salvaram o país, protegidos pelos EUA”. Documentos oficiais mostram a participação americana Mn Brasil, Chile e Argentina.

Nesses três países, a ditadura foi cruel e devastadora. Quem sempre teve razão foi Mitterrand. 14 anos presidente da França (de 1981 a 1995, ia conquistar mais sete anos, veio o câncer, invencível) dizia e repetia: “Tenho horror aos comunistas, nunca fui a moscou”.

Era Socialista-Democrata legitimo. Em 1974, foi derrotado pelo conservador Giscard Destaing, esperou, em 1981 ganhou dele. E em 1988 de Chirac. Os militares golpistas deviam deixar de desonrar o Clube Militar com uma grande e democrática participação na História do Brasil.

Ibope-Dilma.

Mais desastroso que o Datafolha, logo depois da reeleição. 77 por cento responderam que “Dilma mentiu na campanha”.  Completados três meses não de governo mas de permanência no Planalto-Alvorada, aos 73 por cento que diziam que o governo dela, era “bom ou ótimo”, agora são 79 por cento “ruim ou péssimo”.

Em todos os itens a deformação de Dona Dilma é total. Impossível cair mais, também só existem dois institutos de pesquisa. Assim que saiu o levantamento do Ibope, Dona Dilma disparou: “Farei todo possível para aprovar o ajuste fiscal”. Deixa com o Ministro Levy, ele mesmo não está convencido, mas com a senhora participando, “ai a derrota é certa”.

Maioridade penal.

É um assunto tão importante que deveria ser tratado com extrema e total seriedade. Os que votaram pela redução da criminalidade para 16 anos, consideram que reduzirão automaticamente essa mesma criminalidade. Nada ver.

Estão discutindo (e ás vezes se hostilizando) se a proposta é constitucional ou não, o que afinal terá que ser resolvido no Supremo Tribunal Federal. Mas a questão está muito alem desse aspecto. É necessário estudar, analisar, e consolidar a certeza de que essa providencia, terá efeito visível na queda do número de crimes. Está longe disso.
O Brasil não tem o mínimo de condição de manter adultos presos, quanto mais os jovens encarcerados, sem a menor atenção.

Quando Bernard Shaw escreveu, “numa penitenciária o homem mais angustiado é o seu diretor”, estava na certa pesando na forja de criminosos nos cárceres do Brasil.
Por enquanto, só uma votação. Mas na excelente foto de Ailton de Freitas, os vencedores ás gargalhadas, braços para o alto, como estivessem festejando a vitória num Fla-Flu. Não têm a menor seriedade para decidir uma questão como essa.

Lula e Dilma.

Desde janeiro quando começou a derrocada da presidente reeleita, o ex-presidente sentiu-se atingido pela impopularidade da companheira que colocou no seu lugar. Só que apesar da segunda vitória e dos 42 milhões de votos, Dilma se projetou na ribanceira política e eleitoral, aguçando apetites nada institucionais ou democráticos.

Como se passaram apenas três meses da reeleição, e ainda faltam outros 45 até que se chegue a 2018 e a nova consulta popular, tentam abreviar o mandato dela e empossar um outro, não importa a forma de tira-la ou o nome que derem ao substituto.

Na História brasileira tem havido muitos golpes civis e militares, apenas um impeachment. Os políticos do PMDB preferem esta formula. Na hierarquia surrealista da derrubada, têm três nomes supostos ou prováveis, pretendem insistir. Mas não devem esquecer o que já lembrei aqui sobre golpes: “Os manipuladores não são sempre os vencedores”.
Escrevendo sobre o possível ou até previsível golpe do impeachment, alertei o ex-presidente Lula, não como um favor mas como resultado de analise jornalística: “O senhor terá chances de se candidatar e até de se eleger em 2018, aos 73 anos, se não houver tumulto ou sobressalto, Dona Dilma estiver no Poder”.
O comentário deste repórter totalmente isento, foi debatido no seu Instituto. E ontem, o ex-presidente colocou a questão em termos límpidos: “O sucesso da Dilma é o meu sucesso”. Está correto, na linha da minha interpretação. Mas preferia que ele tivesse dito: “A permanência da presidente Dilma é a relevância da minha candidatura”.
Petrobras.
Anteontem se completaram 60 dias (40 pregoes) com as ações da empresa oscilando entre 6,20 e 9,48. Não caíam abaixo de 8, não subiam acima de 10.
Ontem, com grande volume negociado, as ordinárias fecharam a 10,24, as nominativas, 10,32. Ninguém sabe o que é isso, mas Dona Dilma afirmou ontem publicamente: “até o fim de abril os problemas da Petrobras estarão resolvidos”.
 Resposta.
Prazer enorme ler o teu texto, Narcizo Villar Martins, melhor ainda as informações sobre o BNDES. Na segunda feira, Luciano Coutinho, ainda presidente, apresentou o balanço e comentou: “O prejuízo de 2 bilhões e 600 milhões é por causa da desvalorização das ações da Petrobras”. Para que essa tentativa de justificativa fosse válida, o banco deveria ter comprado 10 bilhões de reais das ações e acima de 40 reais. Na verdade, como você mostrou lucidamente, o prejuízo vem dos empréstimos favorecidos e privilegiados. E esses empréstimos já foram “tomados” a 3 e 4%, conforme o economista Carlos Lessa (então presidente do BNDES), contou ao próprio Lula, que 1 mês depois assinou sua demissão.
Um dos que abusou da generosidade presidencial, foi Eike Batista, que enganou até Bradesco, Itaú, Santander, HSBC. Seria ótimo poder ler tuas matérias assiduamente.
PS- A publicação dos escândalos e das roubalheiras no mais alto órgão de arrecadação do “imposto de renda”, surpreendeu muita gente. Esse órgão, e a cúpula, o CARF, eram tidos e havidos acima de qualquer suspeita. Balela.
PS2- Vou mostrar que os 19 bilhões roubados e denunciados agora pelo Ministério Público, fazem parte da rotina da administração pública. Durante a ditadura, perseguiram a Tribuna da Imprensa de todas as maneiras.
PS3- além de prisões, perseguições, confinamentos, cassações, a devassa feita pela Receita Federal. Seu diretor Geral, Orlando Travancas, ia pessoalmente com uma equipe nas empresas privadas que anunciavam no jornal. (As empresas estatais, que anunciavam na véspera, foram proibidas de publicar qualquer anuncio).
PS4- Intimidava as empresas, mostrava a Tribuna com o anuncio, o empresário perguntava:” Não pode anunciar na Tribuna?”. Travancas respondia: “Se não anunciarem mais vou embora e não voltaremos nunca”. Todos deixaram de anunciar, ninguém é de ferro.
PS5- Não conseguiram nada contra a Tribuna nem contra mim pessoalmente. A roubalheira estava “dentro de casa”. Algum tempo depois, esse Travancas, (que pelo nome não se perca) foi apanhado em alta corrupção, exatamente como os dirigentes do Carf de agora.
PS6- Iam demitir esse corrupto da Receita, alguém considerou que a repercussão seria desastrosa para os generais torturadores. Foi aposentado com todos os vencimentos. Estas lembranças para alertar os incautos, que diante de qualquer problema mais grave, gritam “pela volta dos militares”.
COMUNICAMOS NOSSOS SEGUIDORES QUE NOS DIAS 4 E 5 DE ABRIL, O BLOG NÃO TERÁ POSTAGENS. NO SÁBADO (6) SERÁ REPRIZADA UMA MATÉRIA. . ....................................................................................................................................................

Nossos leitores podem fazer comentários e se comunicar com os colunistas, através do e-mail: blogheliofernandes@gmail.com

Um comentário:

  1. JOSÉ CARLOS WERNECK2 de abril de 2015 15:32

    Helio seu Blog está excelente e seus artigos MAGNÍFICOS!
    Grande abraço e votos de muito sucesso.
    Werneck

    ResponderExcluir