Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Os irmãos Batista, do grupo JBS, confessam fraude e lucros ilícitos, no assalto aos Fundos

HELIO FERNANDES

Surgiram há alguns anos, com publicidade cara e espalhafatosa. Exibiam artistas famosos, para promoverem a condição de processadores de carne. Durou muito tempo, gastaram fortunas para venderem o que chamavam de Friboi. E pessoalmente manterem nas manchetes, os irmãos Joesley e Wesley Batista. Conseguiram, e a JBS passou a ser considerada, pelo menos no noticiário incentivado, "como a maior empresa do Brasil".

No mês passado, comentei com exclusividade, um pedido dos irmãos Batista, aos sócios, acionistas e fornecedores da própria JBS. Queriam "autorização para executarem uma RECUPERAÇÃO empresa". Achei estranho, que a "maior empresa do Brasil," estivesse nessa condição de precisar se recuperar. Agora, publicamente, a explicação direta e indireta.

O Ministério Publico Federal, executou a Operação Greenfield, que deu prejuízos colossais, aos 4 maiores Fundos do Brasil: Banco do Brasil, Caixa Econômica, Correios, Petrobras. A JBS foi incluída entre os grupos que assaltaram e provocaram perdas avaliadas entre 50 e 60 bilhões.

Isso vem de anos e anos. E os funcionários, dessas 4 grandes estatais, perdem mensalmente, pelo menos 30 por cento, do que deveriam receber como aposentadoria. Dinheiro deles, recolhido a vida inteira.

O Ministerio Publico conseguiu bloquear de varias empresas, em bens moveis e imóveis, 8 bilhões de reais. Entre essas empresas, a JBS, dos irmãos Batista. Por ordem da Justiça, os Batista foram imediatamente afastados dos cargos que ocupavam. O caso passou a ser publico, mas tratado discretamente, os Batista são importantes e poderosos. Como mostraram com a "proposta indecente" copiada do filme famoso.

Foi logo aceita, o que é um absurdo. Devem depositar 1 bilhão e 500 milhões, com a explicação-compromisso: "È um deposito preventivo, para o caso de sermos condenados" Assim que for feito o deposito,reassumirão os cargos, e terão os bens desbloqueados que representam muito mais do que o total do deposito.

Esses Batista são também grandes doadores de campanhas eleitorais. Que só foram descobertos e revelados publicamente por este repórter, a partir de um acaso e de uma relação fortuita e ocasional. A JBS DOOU 50 milhões para o PMDB nacional. Não tendo ficado muito claro, deputados e senadores, se julgavam donos do dinheiro.

Michel Temer, ainda "apenas" vice e presidente do PMDB, foi chamado para resolver o problema. Isso ele faz bem. Foi na empresa, conseguiu uma declaração dos generosos doadores: "Metade é para deputados, metade para senadores". Tudo bem, constatou que os Batista haviam "doado 470 milhões para vários partidos na campanha de 2014". E mais importante: conheceu o poderoso Presidente do Conselho de Administração.

Seu nome: Henrique Meirelles, sua palavra, em qualquer caso, era incisiva e definitiva. Lógico, nenhum dos dois sabia o que aconteceria com a conspiração parlamentar. Um presidente, o outro Ministro da Fazenda. Assim que foi convidado, antes da posse, fui o primeiro a anunciar: surgiu mais um presidenciável para 2018, se é que chegaremos lá.

Assim que foi tornado publico, o rombo da JBS nos Fundos, Meirelles, chamuscado, declarou publicamente: "Eu era um simples funcionário". Depois que cumpriu no Banco de Boston, uma carrreira financeira sempre ascensional, e com a vida garantida, veio para o Brasil, tentar outra carreira: a política. Generosamente, o povo de Goiás lhe deu 183 mil votos, na eleição de 2002. Mas não chegou a tomar posse.

No aeroporto encontrou com Lula, eleito presidente, na quarta tentativa. Não se conheciam. Lula convidou-o para Presidente do Banco Central, aceitou na hora.  4 anos de fracasso, não foi nem relacionado para o segundo mandato. Riquissimo mas desempregado, a presidencia do Conselho de Administração da "maior empresa do Brasil" que maravilha viver.

Portanto, haja o que houver, com esse passado e currículo, pode ser tudo, menos "simples funcionário". E não tem o mínimo de constrangimento ou de convicção. Basta ver o que disse ontem á tarde, na TV: "Os empresários e consumidores estão retomando a confiança. E a economia dá sinais inequívocos de crescimento"

Tudo na contramão de economistas independentes. E analistas, não ligados a grupos econômicos, que afirmam: "Estamos com 12 milhões de desempregados, podemos chegar a 14 milhões". O desemprego, é a face mais cruel e desumana do capitalismo.

A posse da Advogada Geral. Lula denunciado, pela Lava-Jato

Dona Gracie Mendonça, assumiu no lugar do dinamitado Ministro anterior. Ela é respeitada. Mas o discurso e as presenças inusitadas, não. Textual: "Tenho o propósito de manter a elucubração, (que palavra) com o Supremo". Em vez de propósito, o desproposito. Ela não percebeu, mas estava confrontando o mais alto tribunal do país. Os dois têm pouca coisa a ver ou qualquer relacionamento, por menor que seja.

Desde que assumiu o cargo, defende a União, mesmo contra a comunidade. O Supremo defende SEMPRE.  Obrigatoriamente, a comunidade, mesmo que fique contra a União. Os processos que estão perdidos ha anos, no Supremo, sem julgamento, constituem desvios de poder. Os Ministros sabem, que teriam que votar dando ganho de causa, por unanimidade, á comunidade. Ou seja, ao cidadão.

Quanto ás presenças, poderia fazer uma lista enorme. Mas vou me restringir a 2 Ministros do Supremo, Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Não podiam estar ali de maneira alguma. E sabem disso. Mas não resistem ao poder iluminativo dos holofotes.

Lula denunciado, na Lava- Jato.

Já era esperado por ele e seus advogados. Havia alguma duvida em relação ao tempo e se ele seria denunciado sozinho.Ou na companhia da mulher, Dona Leticia, como aconteceu. Também ninguém esperava que o Procurador Chefe do Ministério Publico de Curitiba, Dalton Lavagnoll, tivesse tanta cobertura da mídia, principalmente da televisão, que é instantânea.

No seu estilo, não deixou de usar uma palavra que fosse. Textual e retumbante, com repercussão assombrosa: "Lula é o comandante maximo do esquema de corrupção, investigado na Lava-Jato". O ex-presidente facilitou demais o trabalho da investigação. A respeito do triplex e do sitio de Atibaia.

As denuncias, depoimentos, e delações, foram devastadores. E a imprudência de Lula, sem a menor explicação. E sem qualquer necessidade. Lula poderia comprar o sitio e o tríplex, com dinheiro próprio.

O país tem que esperar o capitulo final, que pareceu sempre imprevisível e que não se concretizaria. Agora, praticamente concretizado.

Trump e Maduro: fascistas e indefensáveis

Alem de tudo que se sabe da vida dele, do que mostrou assustadoramente, na campanha, surgem mais fatos desabonadores. O ex-secretario de estado, o Republicano Collin Powell, afirmou publicamente: "Trump é uma desgraça nacional". Ele é repudiado, dentro e fora do país. Agora, o Ministério Publico de Nova Iorque abriu investigação para apurar denuncias de irregularidades, na Fundação que leva seu nome.

Como essa Fundação se destina á caridade e tem isenção total de impostos, desvio de dinheiro ou irregularidade, é considerado corrupção. O ex-prefeito de Nova Iorque, mostrou na campanha de Hillary Clinton, que Trump enriqueceu,” lesando muita gente". Fez um libelo terrível. Obama, em plena campanha da candidata Democrata, t em sido aplaudidíssimo. O que não é comum nos EUA, para um presidente, que  tem menos de 4 meses para deixar a Casa Branca.

Maduro não assume o Mercosul. Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, assinaram ontem um acordo: seria insensato e incompreensível, entregar a presidência de um órgão democrático, a um ditador assumido e confessado. Como a presidência é exercida durante apenas 6 meses, em rodízio, os 4 trabalharão juntos. E o próximo presidente, é o que estará na vez. Depois de Maduro, nada contra a Venezuela.

Maduro diz, "é campanha contra mim, pelo fato de ser herdeiro de um líder socialista como Chávez". Maduro não sabe nem que é socialismo. Vou dar apenas um exemplo. Em 1922, Mussolini, que era socialista, proprietário e diretor do jornal diário, "Il Poppolo di Roma", tomou o poder na Itália. Alguns anos depois, era o maior aliado do nazista Adolf Hitler. O "socialista" Mussolini, terminou a vida, pendurado pelo povo, de cabeça para baixo, num varal de secar roupa.

PS- A denuncia contra Lula, apanhou todos desprevenidos. Muitas versões. Mas o fato mais importante acontecerá amanhã: o discurso do ex-presidente, na reunião do partido.

PS2- Do PT, me dizem: "Não denunciaram o ex-presidente, tentam impedir que ele seja novamente presidente". Isso é a palavra de ordem da cúpula do partido.

PS3- No Planalto-Jaburu, duas conclusões. Satisfação, com a possível eliminação de um adversário. A segunda: receio com alteração das ruas, o que não favoreceria quem está no Poder. Principalmente quem é indireto.

PS4- Surpreendentemente, de Curitiba, admitem que o Juiz Sergio Moro pode não aceitar a denuncia. Isso me disse alguém favorável á aceitação, embora seja apenas observador.



Um comentário:

  1. O jornalista como sempre muito bem informado. Há alguns anos escreveu que Trump era testa de ferro da máfia. Agora o Estadão divulga o livro do jornalista David Cay Johnston que traz detalhes dessa relação.

    ResponderExcluir