Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

quarta-feira, 20 de março de 2019


24 HORAS ANTES DO ENCONTRO EM QUE 
BOLSONARO IRRESPONSAVELMENTE SE 
COMPAROU A TRUMP, DECEPCIONOU 
E DESMORALIZOU IRREVOGAVELMENTE
BRASILEIROS E O BRASIL, O MINISTRO
PAULO GUEDES DOMINOU O ESPETÁCULO

HELIO FERNANDES

O ministro que adora falar e gesticular, dessa vez, sem ser
programático, pragmático ou ideológico, totalmente objetivo, utilizou
55 minutos, (Bolsonaro, vazio, usou apenas 6), disse tudo que precisava
e achava que  devia dizer. Conquistou a platéia, na maioria de
empresários, que varias vezes se levantou para aplaudi-lo.

Ao contrario dos seus discursos no Brasil, em que só fala de economia,
tratou vastamente de política. Vasta e em alguns casos audaciosamente.
Depois de 17 minutos definindo (e criticando o passado e o presente
desperdiçado do país) definiu o futuro, que considerou" recuperação
total completa. "Passou então a examinar os assuntos da pauta.

Como circulavam rumores que a China seria personagem negativa do
encontro, e que Bolsonaro seria pressionado, a "abandonar a China,",
(o que aconteceu), Guedes, veemente e claríssimo: "A China é o nosso
maior parceiro comercial, vamos manter e aumentar o relacionamento
comercial". Isso com Bolsonaro assistindo.

A seguir, mostrou "interesse nas relações com os EUA", fez até um apelo
pessoal a Trump: "Presidente, ajude o Brasil a entrar na OCDE, (caminho
para ser membro do Conselho da ONU)"temos que jogar no primeiro time".
Complementando, terminou com uma brincadeira, criticando o passado
supostamente ideológico do Brasil e a realidade também supostamente
ideológica de agora.

Textual: "Eu sei que os EUA não podiam ajudar o Brasil. Pulávamos com
a perna ESQUERDA, agora pulamos com a perna DIREITA"

PS- Provocou gargalhadas, mas foi aplaudido de pé.
 
BOLSONARO: VERGONHA E SUBSERVIENCIA
 
Antes de viajar, mais uma bolsonarice, para agradar os trumpistas:
americanos podem entrar no Brasil á vontade, sem visto e sem
autorização. Colocou mais 3  países na lista, praticamente não
frequentam o Brasil. Liberar cidadãos só dos EUA, era degradante de
mais.
 
Só que esses assuntos têm reciprocidade, menos quando se trata de
humilhação. Os brasileiros, para entrarem nos EUA têm que se submeter
a uma serie de exigências, demoradas, cansativas e humilhantes.
 
RODRIGO MAIA REAPARECE NAS MANCHETES
 
Anteontem, registrei o sumiço do presidente da Câmara. Há dias não
falava nem do seu assunto predileto, a votação da Nova Previdência.
Ontem reapareceu diante dos holofotes, de forma inesperada, correta,
mas visando um alvo, até agora, inteiramente longe do seu alcance.
Espantoso e textual: "Militares ajudam a aprovação da Previdência ou
ficam sem receber salários".
 
A repercussão no alto generalato dos quartéis, impossível de reproduzir;
Nos círculos civis e parlamentares, ligados ao próprio Maia, reação em
duas palavras.
 
De alguns: CONTUNDENTE.
De outros: IMPRUDENTE.
 
No próprio gabinete de Maia dizem que ele não quer tratar mais do
assunto. Dos EUA, dizem que o ministro Guedes não gostou, ele
considerava o assunto resolvido, "com a transição de 3 anos, para a
proposta dos militares".
 
AS ATIVIDADES DO VICE-GENERAL MOURÃO
 
Vice - presidente eleito, de vez em quando presidente interino, está
fazendo um brilhante vestibular, para presidente substituto. Sua
trajetória é estranha, inesperada e surpreendente. Desconhecido no
pais, era comandante de um batalhão armadíssimo no RGS. Fez uma
conferencia, afirmou, "A salvação do Brasil é uma intervenção
militar". Sua vida mudou inteiramente.
 
Demitido, passado para a reserva, parecia afastado de tudo. Mas a
ressurreição como general-civil, vice presidente eleito, transformou-o
num personagem que não sai das manchetes. Quando não está interino,
mora numa mansão quilométrica, cuja manutenção custa uma fortuna ao
cidadão-contribuinte-eleitor. Agora é presidente interino, foi a SP,
almoçou e passou o dia inteiro conversando com o carreirista
governador João Doria.
 
Assunto único: sucessão hoje e em 2022, dentro de 4 anos. Os dois são
candidatissimos. Doria nenhuma chance, Mourão todas. O vice-general
tem feito aparições sensatas, corretas,inspira confiança.
 
PS- Bolsonaro se arrepende da indicação dele para vice.
 
PS2- Os filhos de Bolsonaro, em pânico que ele, de interino, se
transforme em permanente.
 
A CAMISA DE PELÉ,  DESUNE TRUMP E BOLSONARO E DEIXA 
INSATISFEITO O JOGADOR
 
Genial, Chico Caruso não perde a oportunidade, e coloca os dois
presidentes na primeira do Globo. E hipótese permitida a chargistas,
desde o início da Republica: coloca Pelé visivelmente contrariado com a
exploração do seu nome e da inesquecível camisa 10.
 
 
CONTRADIÇÃO ENTRE AÇÃO E DÓLAR
 
Os investidores manipuladores controlam tudo. A Bovespa fechou em
98.300 pontos. Não estão felizes com a Previdência, por enquanto. 
Como os  jogadores são os mesmos, o dólar devia ter subido.
Caiu razoavelmente, fechou a 3,76.
 
A ELEIÇÃO NA ABI

PS- Em nota publicada hoje (20) e enviada aos associados, 
o presidente apresentador de TV genérico Domingos Meireles, 
convida o corpo associativo a contrair empréstimo financeiro, junto 
a uma “instituição financeira do sistema cooperativo” prometendo 
juros abaixo do praticado no mercado.

PS2 – Oferece  “cartão de crédito, conta corrente, cheque especial, 
seguro...” o empréstimo poderá ser pago em até 36 meses.

PS3- Sem discutir a proposta do presidente jornalista genérico, 
dois diretores
da atual gestão, omissos durante toda gestão, fizeram hoje (20) 
uma reunião na sede da instituição  com “meia dúzia” de associados.
  
PS4- Para poder concorrer é necessário 54 assinaturas, o que
matematicamente, é quase impossível, pelo fato de existir 
três frentes com pretensão de participar do pleito. Número esse 
que extrapola o limite do quadro associativo que não atinge sequer 
duas centenas de jornalistas.

PS5- Indignado um diligente associado, alertou para que seus 
colegas jornalistas, fiquem atentos, eis que foi concedida 
uma anistia para os inadimplentes, que poderão reabilitar seu voto 
na eleição do próximo mês,desde que quite parcelas da mensalidade.

PS6- Nada acontece POR ACASO. Atenção redobrada, eis que o
senhor Meireles, montou seu alçapão dessa cooperativa de crédito, 
pensando em contar com eleitores que deixaram de contribuir com 
a mensalidade associativa, em razão da sua péssima e malfada 
administração, que atirou a ABI no abismo e no abandono 
patrimonial.

PS7- Ocorre que essa proposta de crédito merece DENÚNCIA 
junto ao Ministério Público, eis que fere frontalmente a boa fé 
do consumidor. Para isso basta examinar o documento enviado, 
onde não é de pronto, declarada a taxa de administração incidente 
no empréstimo, nem a forma  de garantia, justamente o senão 
desse tipo de falcatrua que inunda o mercado de empréstimo 
ao consumidor.

Com a palavra o DOUTO MP.

terça-feira, 19 de março de 2019

STF: A INTERPRETAÇÃO E A REPERCUSSÃO,
DO COMPLICADO JULGAMENTO DO CAIXA 2

HELIO FERNANDES

O resultado de 5 a 5, transformado em 6 a 5 pelo ultimo a votar,(o
presidente Toffoli) dá margem a contraditórias conclusões. Não é tão
destrutivo para a Lava Jato, nem tão favorável a personagens que
cometeram o crime confessado de Caixa 2. Único fato visível e
consagrado apenas na aparência; todos que infringiram a lei, e sabem
que seriam condenados por corrupção, lavagem de dinheiro e recebimento
de propina, preferem a justiça eleitoral. Lamentável, mas reversível.

O primeiro julgamento será obrigatório no poder eleitoral. Mas 5
ministros colocaram a alternativa: "Se constatarem que houve pratica
criminosa, podem devolver o processo para a Justiça Federal".
A ministra Rosa Weber, presidente do TSE, (Tribunal Superior Eleitoral)
votou a favor da Justiça Federal. E admitiu a reversão dos processos.

A possibilidade realmente assustadora: anulação de julgamentos do
passado, inocentando condenados notórios. Já se fala que Eduardo Cunha
e Palocci, (alem de outros menos valiosos) entrariam com recursos
requerendo a anulação das condenações. E como consequencia, seus
advogados pediriam que  fossem colocados imediatamente em liberdade.
Até o julgamento.

PS- Alguns Ministros do STF, consideram que esses dois pedidos não têm
a menor possibilidade de serem atendidos.
 
PREOCUPAÇÃO NO PLANALTO, COM OS OBSTÁCULOS 
DA PREVIDÊNCIA
 
O coordenador Cesar Maia, porta-voz do otimismo em relação á votação
da Previdência, se envolve em silencio. Não garante mais, nem números
ou prazos. Isso, consequencia da modificação dos votos, dos diversos
grupos parlamentares. O governo tinha esperança, nas chamadas
"bancadas temáticas", as primeiras a desertarem.
 
Alguns discordam de todo o projeto, outros têm restrições a muitos
pontos. Cresceu o numero dos que pretendem apenas "conversar", como nos
tempos do troca-troca. O “Centrão", com bancada numerosa, é "entusiasta
da conversação". Sempre foi assim, por que mudaria?
 
A grande decepção, enorme, vem dos evangélicos. Considerados os
apoiadores do "coração e da convicção", mudaram em massa. Podem
voltar. Mas é indispensável um grande trabalho, que o compenetrado e
arrogante Paulo Guedes, se recusa a fazer.  Até que aconteça
intervenção direta e pessoal de Bolsonaro.
 
A verdade: falta coordenação política, os partidos e os deputados
estão reagindo como desprezados. Até partidos tidos como tradicionais,
PSDB, MDB e mais 2 ou 3, não se definem. Não estão contra, mas também
não são a favor.
 
PS- Quase todos culpam exclusivamente Bolsonaro. Sua cota de erros é
inacreditável, irrefutável.
 
PS2- Uma parte parece irrecuperável. Daí, os rumores de bastidores.
 
DESEMPREGADOS, 12 MILHÕES ENDIVIDADOS, 62 MILHÕES
 
Ninguém dá uma palavra sobre essa tragédia que domina o país ha muitos
anos. A impressão é que acreditam que esse drama cruel, covardia
contra toda a população, desaparecerá por simples gravitação. Na
campanha presidencial, Ciro Gomes, o mais atuante dos
candidatos, comentou varias vezes: "Tenho solução para resolver o
problema da divida dos 61 milhões de brasileiros". (O numero era
esse, agora aumentou 1 milhão).
 
Ninguém acompanhou Ciro, todos ignoraram o desemprego.
 
Em 1933, o presidente Roosevelt eleito pela primeira vez, assumiu com
14 milhões de desempregados. Foi eleito mais 3 vezes até 1944,
dedicação administrativa total.  Já no terceiro mandato, o país estava
no pleno emprego. Criou o que ficou famoso no mundo, como New Deal.
 
O falastrão e quase insuportável Paulo Guedes, garantiu: "Com a
Reforma da Previdência, vamos criar 8 milhões de empregos em 10
anos. " Mesmo que consiga, ainda existirão e resistirão 4 milhões de
desempregados. Sem contar que dentro dos anunciados 8 milhões, haverá
uma outra realidade que a sua falta de credibilidade não leva em
consideração.
 
PALOCCI TENTA A LIBERDADE, MASSACRANDO O EX-CHEFE LULA
 
Enquanto espera ser libertado, com a anulação da sua condenação (como
revelei)  o ex-ministro da Fazenda, e ex-Chefe da Casa Civil,(sempre
com um presidente do PT, o seu partido), vai juntando denuncias e
acusações, que não tem forma de provar.
 
Anteontem, sem constrangimento e com a maior desfaçatez, afirmou "Lula
recebeu propinas da França, pela compra de helicópteros e submarinos".
E a fortuna que Palocci acumulou, veio de onde? Por causa dessa
roubalheira, foi demitido duas vezes dos cargos de ministro.
 
BOLSONARO, O DESINFORMADO
 
Ontem, precisamente ás 15 horas,( do Brasil) terminava seu monótono e
desinteressante discurso na Casa Branca. Com estas palavras: "Deus
abençoe o Brasil e os EUA,duas grandes nações cristãs".
 
Era fácil se preparar e evitar as bolsonarices. Os EUA não têm
religião, a Constituição proíbe. O cidadão pode ter a crença que
preferir. É livre e respeitado. O estado é completamente laico ou

secular.

segunda-feira, 18 de março de 2019


O ASSASSINATO DE MARIELLI, È UM ACUMULIO
DE IRRESPONSABILIDADE

HELIO FERNANDES

Desde o inicio, especialistas competentes e respeitados, proclamaram:
"Crimes encomendados como esse, são resolvidos em 4 ou 5 dias, ou ficam
insolúveis para sempre". E concluíam,todos:" Os interesses e os
acumpliciamentos são tão poderosos, que se constituem numa força
invencível e incontrolável". È o que está acontecendo.

Desde o inicio do crime, não havia duvida: os mandantes, os que seriam
totalmente favorecidos pelo desaparecimento da vereadora, milicianos
ou policiais militares corruptos da "banda podre" da organização. (Eu
mesmo me fartei de registrar essas participações, as mais visíveis.
Fora desses criminosos e marginais, nenhum suspeito. Pois Marielli não
tinha inimigos pessoais, os que se consideravam inimigos, eram os que
sabiam que suas roubalheiras e fortunas provenientes do "governo
paralelo" que dominavam,seriam atingidos pelas denuncias delas.

Agora, esses que dominam e controlam a investigação, (me recuso a
chamá-los de responsáveis ou autoridades) tomaram decisão vergonhosa,
ultrajante, deprimente, imoral, ilegal e irresponsável. Mas que
demonstra o poder que controlam. O delegado que fazia a
investigação, deu sinais de que estava perto de denunciar mandantes.

Foi imediatamente nomeado "para fazer cursos na Itália", embarcou em
48 horas, se recusasse,seria demitido. Aceitando como aceitou, tem
tudo pago, hotel,refeições e despesas, alem de receber, integralmente,
o altíssimo salário.Com isso,cometeram ato criminoso gravíssimo,
dentro de um episodio todo ele de criminosos notórios,policialesco a
favor.

Esses que tomam decisões atrevidamente ilegais deveriam ser afastados
dos cargos, processados, investigados, condenados e presos.

PS- Mas quem poderia responsabilizar os autores dessa contraditória 
decisão?

PS2- A área é do ex-todo poderoso duplo ministro Sergio Moro. Só que
ele já foi tão desconsiderado por Bolsonaro, que se  sente desalentado,
se cumprir  a obrigação e o dever.
 
MAIA, O ANFITRIÃO DA REPUBLICA
 
No quinto mandato de deputado federal, foi descoberto como
"eminência", surpreendeu a todos, eleito presidente da Câmara.
 
Acumulando com a presidência ocasional da Republica. O vice Temer se
transformou no presidente corrupto e usurpador, abrindo espaço para
Maia ocupar o Planalto. Varias vezes.
 
Com esse cacife, disputou novo mandato de presidente da Câmara. (Não
escrevo reeleição, não é permitido). Ganhou, obtendo no primeiro
turno, impressionantes 334 votos.
 
Brandindo essa superioridade, começou o sexto mandato, (agora), como
parlamentar mais endeusado e requisitado. Principalmente pelos que
perseguem a obsessão altamente questionada e ameaçada reforma da
Previdência. O próprio Bolsonaro, em reunião com parlamentares, tem
dito e repetido: "Sobre a votação da Nova Previdência, quem tem os
cálculos mais realistas, é o presidente da Câmara". Parece verdade,
tanto que Cesar Maia afirmou publicamente, "precisamos de 308 votos, 
trabalho com a possibilidade de conquistar 350". Exagero, mas ninguém 
pode contestá-lo.
 
Nem mesmo Paulo Guedes, freqüentador habitual do seu gabinete. Mas
que faz considerações disparatadas, inconsequentes, incoerentes. As
duas de ontem.
 
1- "Estou admitindo distribuir os recursos do pré-sal, com todos os
governadores e prefeitos". Não tem poder para isso.
2"Aceitei as propostas dos militares, mesmo não concordando com
algumas. E concluindo: "Como haverá TRANSIÇÃO de 3 anos, é uma
insignificância, meu projeto é de 10 anos". A partir daí,
economizaremos 1 bilhão de reais".
 
Na mansão escandalosamente usurpadora dos recursos do contribuinte,
(Maia ficará morando lá, luxuosamente, por mais 2 anos) quando
aparatosamente se colocou como "anfitrião da Republica", Guedes contou
a Maia, o "acordo com os militares".
 
PS- Estavam lá o presidente da Republica, do STF, o presidente do
senado, o vice eleito general Mourão, que hoje já estará exercendo
mais uma interinidade.Poder é  isso.
 
A MUDANÇA DE MINISTROS, ANTES DA AVALIAÇÃO DOS 100 DIAS.
 
A demissão do segundo da hierarquia civil, Bebiano, foi acidente de
percurso. Nem irregularidade nem incompetência. Preponderância de um
dos filhos, a execução, (no sentido estrito da palavra) tinha que ser
cumprida.
 
Agora ministros serão substituídos, por fatores mais do que
constatados. Ricardo Velez, o estrangeiro que não devia ter sido
Ministro da Educação, já sabe que estão procurando alguém para o
cargo. Indicado pelo guru Olavo Carvalho, cometeu tantos erros,
geralmente por excesso de subserviência, que o próprio Olavo, retirou
o apoio que o mantinha ministro.
 
O ministro do Turismo também vai embora, no seu caso, por excesso de
irregularidades. Está respondendo a diversas acusações, tentou e
perdeu(duas vezes)ser julgado pelo STJ. Foi mantido porque Bolsonaro
não queria arriscar a lista ser obrigatoriamente aumentada. Bolsonaro
está assustado com a fragilidade da equipe. Se diverte com as
estravagancais psicológicas ou psiquiátricas da Dalmares, não vai
demiti-la.
 
PS- Se pudesse demitiria alguns civis, que já foram prestigiadíssimos.
 
PS2- Garantidos mesmo só os generais.
 
BOLSONARO CANCELOU A VISITA (rápida) AO CHILE,
SÓ VAI A ISRAEL EM 31 DE MARÇO, A PEDIDO DE NATANAHYU
 
Ele é assim, incerto, desatento e sem objetivos positivos. Ia lá, pelo
fato do novo presidente ser de extrema direita.Quando soube que o
Chile teve um grande período de democracia e liberdade, com os
notáveis poetas Gabriela Mistral e Pablo Neruda ganhando 
(separadamente) o Premio Nobel, mudou o roteiro da viagem. Podia 
ir e festejar o tempo de ditadura cruel,covarde e sem escrúpulos, 
a mais terrível e mortal que já houve na America do Sul. O
tempo de Pinochet.
 
Dos EUA iria a Israel, direto. O Primeiro Ministro, que responde a
vários processos por corrupção,( ele e a mulher)pediu ao presidente
para não ir agora. Quer a visita mais perto da eleição geral, que foi
obrigado a convocar.
 
Bolsonaro concordou, apesar dos interesses do Brasil serem contra 
a viagem.
 
E um perigo ronda a viagem. Bolsonaro já havia decidido manter a
embaixada em Tel Aviv. Mas Trump deve pedir a Bolsonaro que transfira
a embaixada para Jeruzalém.

NA VERDADE COMEÇA E TERMINA HOJE, O ENCONTRO RÁPIDO, 
EM QUE TRUMP TRATA O BRASIL E SEU PRESIDENTE COMO 
PARCEIROS SERVIS E SUBALTERNOS
 
Diante dessa "consideração" de Trump em relação ao Brasil, três
exigências principais,serão impostas (fora as outras), sem que
Bolsonaro tenha o direito de protesto, através do tradutor. Vejamos
as três condições irrefutáveis e irrevogáveis do presidente americano.
 
1- Venezuela. È a mais urgente e imediata, Trump quer que o Brasil
mande tropas para a invasão projetada e programada. Bolsonaro estaria
de acordo, acontece que militares estão contra. O vice presidente
eleito, general  Mourão, foi taxativo duas vezes:" Não existe a menor
possibilidade de enviarmos tropas para invadir a Venezuela". Uma
dessas afirmações foi feita na Colômbia, quando representava o Brasil.
Outros militares de alta patente concordam com Mourão.
 
2- China. Arrogante, Trump quer que o Brasil apóie os EUA, na guerra
comercial entre as duas potencias.O Brasil é parceiro da China nos
BRICS, e excelentes as relações comerciais. Bolsonaro anunciou que irá
á China, ainda no primeiro semestre. Através de assessores, Trump fez
chegar a Bolsonaro: "Gostariamos que essa viagem fosse cancelada".  
Bolsonaro ficou estarrecido, mas viu confirmado o tratamento de
"parceiro subalterno", que Trunp usa em relação ao Brasil.
 
3- Concessão total para os agirem em Alcântara, no Maranhão. 
Verdadeira invasão, até mesmo com tropas, que ficariam numa
espécie de "base americana", como eles têm em vários países. No caso,
porta para o domínio em toda a America do Sul. Aí, Bolsonaro teria que
ouvir o protesto do Exercito inteiro. Que já se manifestou sempre,
pois a própria Amazônia ficaria ameaçada.
 
PS- Felizmente, Trump e Bolsonaro conversarão não muito demoradamente.
Pouco tempo para atender ás exigências de Trump. Seu ÍDOLO.
 
PS2- Bolsonaro volta ao Brasil ainda hoje, preocupado com as reações ás
concessões. Mas a divulgação publica, levará algum tempo.
 
A MÚMIA, O GENÉRICO E OS CÍNICOS. TRISTE FIM DA ABI

PS – Sem a menor perspectiva de voltar a ser a entidade que se 
notabilizou por sua luta pela democracia e a liberdade de imprensa, 
A Associação Brasileira de Imprensa – ABI, vai realizar eleição para 
escolha de um terço do seu conselho e da diretoria e seu presidente.

PS2 – Notícias que chegam são desastrosas. A atual diretoria 
se esfacelou, dois diretores que nunca contestaram os desmandos 
do atual presidente, o “apresentador de TV genérico”, Domingos Meireles, 
prometem montar uma chapa para e derrubar o pior dirigente 
de toda sua história associativa. São aventureiros, e representam 
tudo aquilo que nunca deu certo. 
Ou seja: são refugos da atual diretoria.

PS3 – Contas desconexas, dívidas incalculáveis, dezenas de ações 
judiciais, inclusive com ação do Ministério Público do Trabalho - MPT, 
a sede, que é um descaso arquitetônico, tamanho o abandono em que 
se encontra.
 Empregados desestimulados, e a total ausência do seu presidente 
a frente da administração, forma o quadro melancólico e com sinais 
de fadiga, e o fim da linha para a ABI.

PS4 – Uma nova chapa está se formando, composta de quase uma 
centena de abnegados que acreditam poder mudar o rumo dos 
acontecimentos. Prometem uma administração enxuta, esmerada unida 
com seus trabalhadores, que torcem pela ressurreição da instituição. 
Este decano conselheiro, torce que dê certo. Onde há vontade e astúcia 
é possível obter êxito.