Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

FALTAM 52 DIAS PARA O PRIMEIRO TURNO,
DOS 8 PRESIDENCIÁVEIS, APENAS 3 TÊM CHANCE

HELIO FERNANDES

Acompanho campanhas presidenciais, desde 1945, quando se realizou a
primeira eleição direta. Nos 41 anos da primeira Republica, apenas 1
partido, o Republicano, escolha entre amigos, geralmente paulistas e
mineiros. (Com exceção dos 2 marechais, que "tomaram" o poder dos
bravos e idealistas propagandistas da Republica).

Isso durou até 1930, quando os gaúchos chegaram no Rio com lenços
vermelhos no pescoço, e blasfemando que amarrariam os cavalos no
obelisco. Essa farsa durou 15 anos, sem eleição, com o mesmo homem
(Getulio Vargas) no poder. E o marechal Dutra, ministro da Guerra
, garantindo o ditador e a ditadura.

Diz o tratado não escrito do poder ditatorial, que o ministro da
Guerra mantém o ditador e o substitui, em caso de obstáculos
incontornáveis. Derrubada  a ditadura e o ditador, assumiu o ministro
da Guerra, que depois de 5 anos, passou o poder novamente ao ditador
destronado.

De 1950 a 1955, um tempo rigorosamente histórico, não é preciso
lembrar. Em 1955 a primeira eleição verdadeira, com a vitória de
Juscelino, com este repórter e o embaixador Negrão de Lima,
constituindo toda a equipe do candidato. Mas não esquecer que JK
venceu mas só tomou posse e governou pela garantia dos Marechais Lott
e Denys. (Uma das raras vezes em que os generais-marechais, ficaram do
lado democrático),

JK passou o cargo ao aventureiro Janio Quadros aliado a generais
golpistas. Agora, 58 anos depois das maiores trapalhadas contra a
democracia, um presidente corrupto e usurpador, sem voto, sem povo e
sem urna, será sucedido por uma caravana de presidenciáveis os mais
medíocres e sem credenciais. Como eu disse no titulo, são 8 com 3
apenas com chances fugazes de vitoria. Falta nominá-los.

Os 3: Lula, Bolsonaro, Marina.

O ex-presidente, tornado inelegível por uma conspiração político
judiciário, poderia vencer até no primeiro. Se conseguirem retira-lo
da disputa, a chapa Haddad-Manuela, tem alguma chance de passar ao
segundo turno. ALGUMA, não total chance.

O capitão Bolsonaro, sem Lula, quase certamente passará ao segundo
turno, com 20% dos votos, talvez mais 1 ou 2%%. Se passar ao segundo
tudo, perderá para qualquer adversário. Seu eleitorado pode ser
composto e decomposto assim. De 12 a 14%, militares e civis que
consideram que a única saída é a intervenção militar. 6 a 8%que têm
atração por tipos reacionários como Bolsonaro, que tem predisposição
para a violência, explicita e implícita.

Sem Lula, Marina estará, certíssima no segundo turno. Tem eleitorado
próprio, 20 milhões em 2010, 19 milhões em 2014. E sempre  com a mesma
estratégia. Sem recursos, isolada, só fez acordo com o PV, por que
precisava de um vice, queria Eduardo Jorge.

PS- Haja o que houver, aconteça o que acontecer, 1 de janeiro de 2019,
começa ou continua a tragédia catástrofe do presidente corrupto
usurpador.

PS2- Inclusive para ele, que não sabe qual será o seu destino. Na
certa será um, que em nenhuma hipótese, lembra liberdade.

O DÓLAR EM ASCENÇÃO. A BOVESPA EM QUEDA
 
A cotação máxima, até agora, 3,86. Ontem fechou a 3,92. Logo os "bens
informados" ligaram a alta, com a crise EUA-Turquia. A Turquia não tem
gabarito para isso. Aqui mesmo já foi previsto dólar acima de R$ 4,00,
á medida que a eleição se aproxima.
 
A Bovespa também não ficou inatingida. Ha 2 meses estava em 85 mil
pontos. Ontem fechou a 76 mil e pouco. Em 2 meses, quase menos 10 mil
pontos. Mesmo motivo: a incerteza da eleição.
 
GLEISI HOFFMAN
 
A presidente do PT foi taxativa: "Não temos Plano B. No dia 15,
registraremos a candidatura Lula”. Isso é amanhã". O inicio do processo

cabe ao PT. A conclusão caberá ao judiciário.

CENÁRIO RUIM PARA A IMAGEM DO BRASIL NO EXTERIOR. STF EMUDECE A NAÇÃO COM PEDIDO DE AUMENTO. TODAS AS PESQUISAS APONTAM: 60% DOS ELEITORES NÃO VÃO VOTAR. PRESIDENCIÁVEIS INDIGNOS. UM QUADRO ESCRUNCHADO, ESCAMOTEADO E DEBILITADO, PELOS FACÍNORAS QUE FAZEM DA POLÍTICA UM MEIO PARA ENRIQUECIMENTO ILÍCITO. COM OU SEM LULA A HISTÓRIA SERIA A MESMA. O PETISTA NÃO SIGNIFICA MAIS NADA. TRAIU O PAÍS, NEGOU SEU PASSADO DE LUTA E AINDA PERMITE QUE GENTE SEM MORAL E DESCABIDA FALEM EM SEU NOME. POLÍTICOS QUE NÃO MERECEM SEQUER O NOME NA LÁPIDE DOS DE CUJUS. NÃO TEM DIREITA, ESQUERDA OU CENTRO. TUDO CONTAMINADO.

ROBERTO MONTEIRO PINHO

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu aprovar o envio ao Congresso Nacional a proposta de aumento dos salários dos próprios ministros da Corte para 2019. O salário dos ministros, atualmente, é de R$ 33,7 mil. O reajuste aprovado foi de 16,38%, de forma que os vencimentos subiriam para R$ 39 mil.

Ocorre que o reajuste do salário dos ministros do STF seja aprovado no Orçamento da União, que será votado pelo Congresso, o aumento provocaria efeito cascata nos salários do funcionalismo, já que o subsídio dos ministros é o valor máximo para pagamento de salários no serviço público.

Com isso os salários de juízes de primeira e segunda instância, membros do Ministério Público, deputados e senadores e ministros do Tribunal de Contas, e o Ministério Público Federal, (no efeito cascata) por sua vez pleiteia o mesmo percentual.

Diversas entidades representativas dos magistrados encaminharam aos ministros da Corte ofícios em defesa do reajuste salarial. Esses grupos afirmam haver defasagem de 40% nos vencimentos devido ao congelamento dos últimos anos, e apontam a existência de uma “janela política” para a aprovação neste momento.

Para os ousados senhores da justiça, donatários da máxima Corte da Nação, nada importa. Prazos, decisões honestas e o bom direito aplicado, é assunto de segunda, a prioridade é o interesse próprio.
No país, a miséria cresce, o desemprego é alto, a renda estagnou. Desde 2002 os brasileiros nunca estiveram tão pessimistas. Mas os juízes do Supremo Tribunal Federal decidiram propor ao Congresso 16,38% de aumento nos próprios salários. São extraterrestres seres interplanetários, desconhecem a situação dos terráqueos.
Agora os 18 mil togados do País comemoram. O STF colocou o carimbo nos contracheques no serviço público. Os privilegiados da Justiça brasileira, a mais cara do mundo, ficará ainda mais cara. Um grupo que integra o elenco do 1% mais rico, mas no detalhe, com a chancela do tesouro e a garantida com verba pública.
O conforto em tribunais afora é maior. Em 2016, os 18 mil juízes receberam em média 47,7 mil por mês, é o que informa o relatório de 2017 do Conselho nacional de Justiça (CNJ). Os “ilibados” homens da lei violam a Constituição. Eis que o maior salário pago com verba pública deve ser o de juiz do STF, hoje em 33,7 mil.

Os magistrados inventam, contudo, penduricalhos, como o famigerado auxílio-moradia, para driblar a restrição. Em troca do silêncio do governo e do Congresso o compadrio, onde o contestado, criticado e execrado ministro Gilmar Mendes protagoniza solturas da bandidagem.

Agora o lobby será no Congresso. Um território cheio de gente processada na Justiça. Seara que os juízes conhecem bem, e podem promover a troca de figurinhas, afinal que é o cidadão para contestar?
Para fechar a matéria, sintetizando, vamos ao debate dos presidenciáveis no BAND. Incrivelmente estranho oito senhores indignos de usar o espaço da mídia para em três horas não apresentar absolutamente nada que pudesse convencer ou mudar o voto.
O cenário foi melancólico. Sem a necessidade de citar nomes, por mais que seja complacente, não vejo de nenhuma forma, como apontar um posicionamento, proposta ou algo eu pudesse, ser analisado e até mesmo aceito.
Um festival de mentiras, despreparo e o modelão do parlamentar, que utiliza ganchos para tentar garimpar votos de uma população de eleitores, onde 60% não decidiram coisa alguma
E pelo visto, nem vão DECIDIR.

domingo, 12 de agosto de 2018



BANDEIRANTES: DEBATE MUITO BEM
ORGANIZADO, CONDUZIDO, MAS CHATISSIMO

HELIO FERNANDES

A culpa foi dos participantes, mais interessados em se preservar do
que debater. 8 supostos presidenciáveis, apenas 3 tendo alguma coisa
para transmitir. 2, já se sabia, Marina e Ciro. O terceiro, a grande
surpresa da noite, Boulos, do PSOL. O único que se mostrava disposto a
debater com competência, disposição, convicção.

Aproveitou todas às vezes em que teve a palavra, se destacou com
simplicidade, clareza, conhecimento. Usou o tom certo, se expressa
muito bem. Como nesse tipo de debate, os presidenciáveis podem
escolher com quem querem duelar, os adversários passaram a fugir dele,
que só tinha o próprio tempo.

 Marina, como sempre, discreta competente, elucidativa. Ciro, com
bastante conhecimento, mas exagerando nas promessas de
realizações. Como na garantia de que pagará os 63 milhões que alegou
serem as dividas dos brasileiros. Mas não revelou de onde viria o
dinheiro.

Duas surpresas. 1- O retraimento de Bolsonaro.  Pouco acionado, ficou
satisfeitíssimo, se exibiu para o seu eleitorado. Afirmou que o melhor
ensino do Brasil é o militar. Prometeu construir Escola Militar em
todos os Estados. Sendo a maior de todas em SP, no Campo de Marte.

O presidenciável mais acionado, derrotado e ridicularizado, foi
Alckmin. Todos queriam debater com ele. O Boechat teve que advertir que
pelo regulamento aprovado por todos, o ex-governador esgotara seu
limite de interrogações. Mas nas vezes em que falou, mostrou a razão
de ser conhecido como "picolé de xuxu".

Ninguém será eleito, por causa desses debates. Mas não precisava ser
Tão monótono.

PS- Existem dois tipos de debates. O da Globo News, com 5
presidenciáveis, em 5 dias. Vários jornalistas da "casa", tentando
emparedar um presidenciável de cada vez. insucesso total, não
continuaram.

PS2- O da Bandeirantes, com possibilidade de enfrentamento verdadeiro,
entre os presidenciáveis. Com exceção do Boulos, os outros só estiveram
presentes fisicamente. Ausentes em matéria de participação
 
BOLSONARO, DESMASCARADO PELA ÉPOCA, O QUE A RODA VIVA 
NÃO SOUBE DESVENDAR
 
Seu passado e seu presente, projetam um presidenciável assustador. Ele
mesmo confessa: "Respondo a vários processos, nenhum por corrupção".
 
Parece verdade. Atacou solertemente uma mulher deputada. Em plena
Câmara, fez um discurso que pretendia vibrante, exaltando o covarde
torturador, coronel Ulstra. Mas isso não era o máximo.
 
Sua vocação e determinação, e o uso e abuso pela violência baseada no
fato de ser militar de origem, notórias. Na entrevista ao programa Roda
Vida, um jornalista independente, levantou uma historia de violência,
com mortes (varias) e o entrelaçamento dele, com o então coronel Linha
dura, Nilton Cerqueira.
 
Bolsonaro não respondeu, ficou por isso mesmo. Hoje, na revista Época
que está nas bancas, a historia é contada minuciosamente. Incluindo a
foto de um homem que assaltou a moto de Bolsonaro, foi preso, e no dia
seguinte, apareceu morto, "suicidado".
 
PS- O governador era Marcelo Alencar, que teve a audácia, de nomear
Nilton Cerqueira, secretário de Segurança.
 
PS2- E teve 2 filhos corruptissimos. Um deles nomeado para o Tribunal
de Contas, afastado por excesso de corrupção.
 
O TRIPLAMAMENTE MENTIROSO MEIRELLES
 
No debate da Bandeirantes, o campeão da desfaçatez. Mentiu de ponta a
ponta desde os tempos do Banco de Boston. Mentiu sobre os juros do
Banco Central, mentiu sobre a passagem pelo cargo mais importante da
JBS, dos bandidos irmãos Batistas, (FOI lá que conheceu o então vice
Temer, que fora negociar com sucesso, uma doação de 50 milhões para o
PMDB, presidido por ele.
 
Antes, presidindo o BC, deixou os juros em 14%. Agora no
debate, garante: "Como presidente reduzirei os juros,desses absurdos
6,5%". Foi de mentira em mentira até o fim. A sorte, é que ele não tem
uma possibilidade em um milhão de se eleger. A desgraça, é que todos

são igualmente ruinosos.

ANÁLISE & POLÍTICA

ROBERTO MONTEIRO PINHO

Bolsonaro desponta em pesquisa com 23%

O candidato a presidência da república, Jair Bolsonaro figura em primeiro lugar para intenções de voto. Os dados são da pesquisa feita pelo Ipespe entre 6 e 8 de agosto, encomendada pela XP Investimentos. O índice de Bolsonaro varia entre 19% e 23%, dependendo da simulação referente ao primeiro turno. A pesquisa foi realizada pós a conclusão do período das convenções partidárias.
Espontânea
O presidenciável também lidera quando se trata da corrida espontânea, na qual os nomes dos candidatos não são apresentados aos eleitores. Neste caso, ele surge com 17% das intenções de voto.
Os números
Os números indicam pela ordem: Jair Bolsonaro – 23%; Marina Silva – 12%; Geraldo Alckmin – 10%; Ciro Gomes – 9%; Alvaro Dias – 5%; Manuela D’Ávila – 3%; Henrique Meirelles – 3% e Guilherme Boulos – 1%.
PT decide candidatura até o dia 15 de agosto

Apesar de Fernando Haddad estar sendo apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pelo Partido dos Trabalhadores (PT), como o candidato à vice-presidência da legenda, numa chapa junto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, há chances do ex-prefeito de São Paulo encabeçar a disputa petista – no caso de Lula ser impedido de ser candidato. O registro da candidatura no TSE termina na próxima quarta-feira (15), prazo para os registros de candidaturas no tribunal.

Arrecadação da campanha

A informação do TSE é de que Haddad não terá direito de usar o dinheiro arrecadado na 'vaquinha virtual' feita pelo PT, para a campanha do ex-presidente Lula. O montante, que superou os R$ 500 mil só poderá ser usado se Lula for o candidato da legenda. Segundo o TSE, todas as 'vaquinhas virtuais' promovidas por partidos para arrecadação de dinheiro para financiar campanhas políticas para as eleições 2018 só podem ser usadas pelo próprio candidato indicado na promoção da 'vaquinha'.

Twitter lidera consulta a informações sobre a eleição


Milhares de internautas responderam a uma enquete em junho deste ano sobre como estavam se informando sobre as eleições 2018, e 70% confirmaram utilizar o Twitter para acompanhar a corrida eleitoral, segundo o levantamento divulgado nessa quinta-feira (9). A pesquisa foi realizada pelo Twitter Brasil. 

A pesquisa respondida por dois mil internautas mostra que dos 70% daqueles que buscam informações sobre as eleições 2018 no Twitter, 47% utilizam a ferramenta freqüentemente e 22% disseram usar "de vez em quando".

Informações sobre as eleições no Twitter podem decidir muitos votos

A enquete ainda aponta que 66% dos entrevistados disseram usar o Twitter porque é uma "rede social que informa em tempo real". Por outro lado, 53% dos usuários disseram que o aplicativo tem como característica a pluralidade, uma vez que mostra todos os pontos de vista políticos.

Outro dado importante recolhido na pesquisa foi que mais de 60% dos entrevistados acreditam que as postagens dos candidatos à presidência no Twitter, em seus perfis oficiais, podem colaborar para a decisão sobre em quem votar.

Além disso, quem ficar por dentro das eleições 2018 eleições no Twitter poderá utilizar um emoji exclusivo ao postar a hashtag “OvotoImporta”. A iniciativa tem como intuito estimular a participação popular sobre as eleições e tem como parceria o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

País tem 63,4 milhões de negativados

O número de inadimplentes cresceu 4,31% em julho ante o mesmo período do ano passado. Ao todo, segundo levantamento feito pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), o país fechou o mês passado com 63,4 milhões de negativados - marca que representa 41% de toda a população adulta.

Cartão de crédito lidera a lista dos vilões

Entre os boletos atrasados, o crescimento mais expressivo foi o das contas de serviços básicos, como água e luz, cuja alta registrada em julho é de 7,66% em relação a 2017. As dívidas bancárias dos inadimplentes, que incluem o cartão de crédito, o cheque especial, os empréstimos, os financiamentos e os seguros aparecem logo em seguida, com variação de 6,90% no período.

“O desemprego e a renda ‘achatada’ dos brasileiros seguem contribuindo para esse avanço no quadro de inadimplência”, explica José César da Costa, presidente da CNDL. “Ainda que o país tenha superado a recessão, a recuperação da economia ainda é lenta, e é agravada pelo clima de incerteza das eleições”.

Público de 30 a 49 anos e jovens de 25 a 29 anos

Segundo estimativa da CNDL e do SPC, a maior parte dos negativados está entre o público de 30 a 49 anos. Nesta faixa etária, o número de inadimplentes chegou a 32 milhões em julho, o que corresponde a 50,47% do total de devedores. Para Roque Pellizzaro, presidente do SPC, o desequilíbrio nas finanças afeta essa parcela da população em maior grau porque é um momento de construção da vida pessoal e profissional.

“É nessa fase que muitos formam família ou buscam uma consolidação do patrimônio”, argumenta. “Isso implica em assumir diversos compromissos financeiros e, com as dificuldades geradas pela crise, a conta nem sempre fecha no fim mês”. Destaque também para os jovens de 25 a 29 anos: dos 8 milhões de brasileiros que compõem este grupo, 46% estão inadimplentes. Entre os que têm idade entre 18 e 24 anos, a proporção cai para 19%. Em toda a população idosa, considerando a faixa etária entre 65 e 84 anos, o percentual de negativados é de 33%.

STF vai decidir se pais podem educar filhos em casa

Um julgamento marcado para o próximo dia 30 no Supremo Tribunal Federal (STF) está opondo pais de alunos e órgãos públicos. A controvérsia envolve a possibilidade de os pais tirarem os filhos da escola para ensiná-los em casa, prática chamada de educação domiciliar. Na Corte, os ministros vão decidir se essa forma de ensino, conhecida internacionalmente como “homeschooling” e mais comum nos Estados Unidos, passa pelo crivo da Constituição.

Ação tramita desde 2012

No artigo 205, a Carta trata a educação como um “direito de todos e dever do Estado e da família”, a ser “promovida e incentivada com a colaboração da sociedade”. O objetivo, segundo a Constituição, é o “pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”.
A ação a ser julgada no STF surgiu em 2012, quando uma estudante de Canela (RS), à época com 11 anos, pediu ao juiz da cidade, com apoio dos pais, o direito de ser educada em casa.

Atuação de ativistas

Pelas estatísticas do STF, existem ao menos 40 ações paradas no país, principalmente na região Sul, aguardando uma definição. A Associação Nacional de Educação Familiar (Aned), que reúne pais e ativistas da causa, estima em ao menos 5 mil o número de famílias que ensinam cerca de 10 mil estudantes em casa – a expectativa delas é que a decisão do STF traga segurança jurídica e evite processos judiciais como no caso de Canela.


Procuradoria da Republica quer acesso a documentos

Raquel Dodge argumentou ao STF que o compartilhamento das provas é necessário porque, como na esfera civil não há previsão de foro por prerrogativa de função, as ações por improbidade são processadas e julgadas pela 1ª instância. “Os acordos de colaboração premiada e os elementos de prova deles decorrentes podem repercutir em outras searas que não a criminal, como as de improbidade administrativa, tributária e cível”, justifica.

Ações de improbidade

A lei que regulamenta a possibilidade de responsabilizar o agente público e privado prevê sanções nos casos em que haja violação aos princípios da administração pública, dano ao erário e enriquecimento ilícito. As práticas podem ser punidas com penas que incluem: multa, ressarcimento integral do dano, suspensão dos direitos políticos, perda da função pública e a proibição de contratar com o poder público. 

Para a PGR, o ajuizamento de ações de improbidade é importante, sobretudo para assegurar que responsáveis por práticas como desvios de recursos, fraudes em licitação e peculatos possam recompor o patrimônio público.

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

O SUPREMO COMANDA O ESPETÁCULO
GILMAR MENDES DE PORTA BANDEIRA

HELIO FERNANDES

Faltando 58 dias para a primeira eleição em 7 de outubro. E mais 21
para a segunda, o grande assunto continua sendo o STF. Coletiva e
individualmente. Impossível esquecer esse tribunal que não liga para
os 13 milhões de desempregados, e aumenta os próprios salários,
sabendo que com o "efeito cascata", o aumento não foi para 11, e sim
para 45 mil só no judiciário.

Debateram, votaram, aprovaram, enviaram para o Congresso, que pode
aceitar o aumento, ou vetá-lo. Como deputados e senadores também serão
beneficiados, é preciso ser muito insensível, para acreditar que o
vergonhoso e ruinoso aumento não será referendado, os ministros do STF
terão que tentar incluir no orçamento de 2020.

Tentando fugir da cobrança da comunidade, explicaram: "Não é AUMENTO, é
indispensável CORREÇÃO". E o Executivo também vai se aproveitar, os Três
Poderes ("Podres Poderes") são autônomos e independentes entre si.

O STF ia aprovando outra barbaridade: os que roubaram bilhões dos
dinheiros públicos, teriam 5 anos para a devolução. Depois desse
prazo, não precisariam devolver mais nada, haveria a prescrição. Já
aprovada essa iniqüidade, 2 ministros, envergonhados e constrangidos,
mudaram de ideia, propuseram que não houvesse prescrição, os ladrões
teriam a vida inteira para pagar.

(Essa prescrição em 5 anos, beneficiaria diretamente os irmãos
Batista. Roubaram 8 bilhões dos 4 maiores fundos estatais: Banco do
Brasil, Correios, Caixa Econômica, Petrobras. Um dos irmãos, o
Joesley depositou 1 bilhão e 500 milhões foi solto imediatamente. O
processo está engavetado ha 2 anos, agora terão que devolver a
roubalheira).

Gilmar Mendes entrou então em cena. Votou pelo aumento pra ele mesmo,
mas com a habitual hipocrisia, fez a proposta de acabar com o imoral
auxilio moradia, que é pago a membros do judiciário (mesmo que morem em
casa ou apartamento próprio), ha 3 anos e 6 meses. 3 anos em razão de
uma liminar do ministro Fux. Ele devolveu o processo ha 6 meses, está
devidamente engavetado.

Para não perder tempo, Gilmar concedeu o terceiro HC, favorecendo o
corruptissimo "compadre" Jacob Barata, que fez fortuna colossal
explorando trabalhadores que precisam dos seus ônibus. Cansado de
assinar HC, Gilmar liquidou a questão: suspendeu o processo contra o
"compadre”. Outros empresários corruptos também foram libertados.

PS- A vocação de Gilmar de libertador por pura generosidade, sem nenhum
interesse pessoal, correu o mundo.

PS2- O ex-governador Sergio Cabral, condenado há 123 anos, entrou com
HC, diretamente com Gilmar. O que ele pede: ser transferido para
prisão domiciliar ou ficar em alojamento de Estado Maior.

6 MESES DE INTERVENÇÂO FEDERAL MILITAR NO RIO
 
Fracasso completo, como se via. A função ou Missão do Exercito não é
essa. Os crimes aumentaram muito no asfalto. Nas favelas, os moradores
continuam morrendo dentro de casa, atingidos por balas perdidas.
 
A desorientação é total, os tiroteios cresceram absurdamente.  Semana
passada, os tiroteios foram de tal ordem, que os interventores
mandaram 800 soldados para a Rocinha. Ficaram 24 horas, voltaram.
 
Dentro de 4 dias se completam 5 meses do assassinato da vereadora
Marielle. Foram "sábios", mantendo a investigação em sigilo. Não têm o
que explicar ou comunicar á comunidade estarrecida.
 
CAMPANHA CONTRA HADDAD
 
Lançado presidenciável ha 3 dias, sua candidatura cresce
assustadoramente, para os adversários. Apoiado por Lula, com Manuela
Davila de vice é o melhor e o mais preparado dos candidatos. Ontem,
dia do primeiro debate. (TV-Bandeirantes, 21 horas, coordenação do
(Boechat) o telefone não parava. Os outros presidenciáveis não
escondiam: queriam saber se o Haddad participaria.
 
Vai combatê-lo de todas as formas. O chamado “mercado" espalha: "Se o

Haddad for candidato, o dólar ultrapassa os 4 reais"