Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

terça-feira, 27 de setembro de 2016

O TSE completa o roteiro da eleição indireta. O Supremo sob pressão

HELIO FERNANDES

Exatamente ha 8 meses venho apoiando o TSE, na obrigação de investigar os gastos com dinheiro de propina, na campanha presidencial. As provas são e sempre foram concludentes. Dilma-Temer, acusadissimos, não negaram, apenas mistificaram. Ou melhor, mentiram, sendo que Temer duas vezes. Dilma se refugiou no lugar comum, utilizado também por outros partidos: "Todos os gastos foram legítimos e registrados no Tribunal Eleitoral".

O vice na chapa, Michel Temer, usou o mesmo chavão. E apresentou outro, também inócuo e sem credibilidade: "As campanhas de vice e presidente, são inteiramente separadas, tudo que gastei está declarado no Tribunal Eleitoral". Mas imediatamente contratou advogados para referendar a afirmação. Não precisava, a ajuda estava no próprio TSE.

Nos primeiros 3 meses, o presidente era o ministro do Supremo, Dias Toffoli. A partir de maio, 5 meses, foi SUBSTITUIDO, até agora, pelo também Ministro do
Supremo, Gilmar Mendes. A colocação da palavra substituído é uma traição verbal, os dois são rigorosamente iguais, pensam (?)  da mesma maneira.

Não vou repetir tudo o que já escrevi nesse tempo todo. Apoio incondicional á eleição direta, mesmo desconfiando de que estavam desperdiçando tempo irrecuperável, e não por acaso ou excesso de trabalho. A cassação ou confirmação de uma chapa presidencial, prioridade absoluta. Agora, o tempo se esgotou ultrapassada a primeira metade do mandato, eleição só INDIRETA, em 2017.

Satisfeito, compenetrado e autoritário, ouvidas anteontem duas testemunhas, que confirmaram sem hesitação: "A campanha da chapa Dilma-Temer, foi conjunta, financiada com dinheiro de propina". Temer, já citado por delatores, é agora acusado por testemunhas.

Tremam, cidadãos. Se Gilmar não conseguir salvar Temer, haverá novo "presidente" escolhido pelo congresso. A satisfação de Renan Calheiros, impressionante. Ele simboliza e representa tudo o que ha de mais repulsivo, contra a Lava-Jato. Portanto, fica na vez, vitoriosa, a bizarra manipulação do presidente do TSE.

 Do TSE para o STF

O Ministro Teori Zavascki tem sido irrepreensível. Prestigia com total isenção, a Operação Lava Jato. Mas ás vezes, é muito lento. Sei que tem bastante trabalho. Mas em alguns casos, é só autorização. Na semana passada, depois de 4 meses, autorizou investigações PRELIMINARES, a respeito das denuncias e revelações gravadas pelo corrupto Sergio Machado
Envolvia poderosos personagens. E não por "ouvir falar",mas de viva voz,tudo bem gravado, realismo.E se eram investigações preliminares, ninguém seria prejudicado,atingido na sua honra.

Sem terminar, mas preocupado com a relevância que o mais alto tribunal tem que exercer, acompanho, desde fevereiro, a decisão sobre réus condenados pela segunda vez. Foi admirável. Antes ficavam em liberdade, mesmo condenado a mais de 12 ou 15 anos. Só servia a ricos e poderosos.Pagavam grandes mestres do  direito, ficavam em liberdade, eram"absolvidos",o crime ou crimes, prescreviam.Nunca foram defendidos por meros causídicos.

Hoje, a questão sob formidável pressão, está na pauta. Querem a revogação completa da decisão de fevereiro. Mas como existe grande constrangimento, admitem que pode ser mantida a decisão anterior, sem a característica de JURISPRUDENCIA. Assim cada juiz ou Ministro, pode cumprir ou deixar de cumprir, o que o Supremo decidiu por 7 a 4. Faltam poucas horas.

Devedores e sonegadores

A Receita Federal é implacável com os que trabalham para sobreviver nesse caos e terremoto que é o Brasil de 12 milhões de desempregados. È compreensiva e até protetora com os empresários,que ganham muito e querem mais ainda.Empresas com 1 ou 2 trabalhadores, recolhem o imposto chamado de "Simples".Com a crise se complicando, essas micro empresas não resistem,não têm dinheiro para nada.
A Receita autuou 716 dessas micro. Juntas não pagaram
 23 milhões e 800 mil reais. Na media,13 mil num ano, mais ou menos mil reais mensais.Quem não recolhe essa importância, é porque não tem mesmo.

Agora os escândalos de bilhões, que a própria Receita tenta contornar com proteção. A JBS se apropriou de bilhões dos 4 maiores Fundos estatais. Prejuízo de 80 bilhões, sendo que 8 bilhões da JBS.Apanhada em flagrante pela policia,fez acordo:depositou quase 1 BILHÂO e 500 MILHÔES para se  defender.

A multiplica e poderosa Gerdau, sonegou não se sabe quanto. Flagrado pela policia, até seu presidente foi preso. Ainda continuam negociando. Um Gerdau pertencia ao conselho da Petrobras, no escândalo da Petrobras, que realizou a compra tumultuada refinaria de Pasadena. Com prejuízos não avaliáveis.

O arrogante Bradesco, que indica até ministros da Fazenda, sonegou 4 bilhões. Tentou negociar, trocando a divida por propina.No CARF, envolvido em tremenda corrupção.Até o presidente do Bradesco, o notorioTrabuco participou de tudo.Tremenda divisão interna no banco.

 O Canal Bloomberg revelou: "Haverá modificação na cúpula do Bradesco”. Silenciaram.Mas o presidente Trabuco, que adorava aparecer sob holofotes,"aconselhando"sobre a recuperação da economia,despencou para o ostracismo.

(Rigorosamente exclusivo. E os personagens, intocáveis para os mais diversos órgãos de comunicação)

Pesquisa sobre o debate Hilary-Trump

Erros, equívocos, interesses pessoais, partidarismo. Tudo isso influiu,negativamente no que foi publicado como "resultado", do primeiro encontro entre os dois candidatos.Quem ficou mais distante da realidade:o respeitado CNN.Anunciou 69 por cento para Hilary, 27 para Trump.Não existe uma só possibilidade dessa diferença ter sido verdadeira.A não ser que tenham assistido outro debate,inteiramente diferente.

Outros jornais dos EUA também opinaram sobre a pergunta, quem "venceu o debate”, preocupação geral. Estabeleceram vantagem para Hilary,menor, mas colocaram ela como vencedora.Se eu fosse eleitor nos EUA, com esses nomes, nenhuma duvida: votaria em Hilary.Não exatamente por ela,mas totalmente pelo que ele representa.

Assisti o debate, ouvindo e escrevendo imediatamente. Minha definição era instantânea, a respeito da fala dele e dela.Fosse pergunta ou resposta.O  encontro acabou ás 23,5.Exatos 15 minutos depois já havia enviado a matéria com a conclusão, que repito para quem não viu:"Por causa das regras estreitas e estritas,não houve nocaute.Empate em pontos, talvez ligeiríssima vantagem para ela".

A eleição dos EUA não se decidirá nos 2 debates que faltam. E sim nas ruas, nos encontros, em outros aspectos. Os indecisos ou que assim se apresentam, são  mais ou menos 10 por cento:Hilary será a sucessora de Oba ma.Até mesmo por ter o apoio dele.
E não custa lembrar os imprevistos. Em 1992 se enfrentaram num debate,George W.Bush e Al Gore.O primeiro, na opinião geral, ganhou.Na eleição, Al Gore teve 537 mil votos a mais. Quem tomou posse e presidiu o país por 8 anos foi Bush. Motivo:o irmão, Ted Bush ,governava a Califórnia, e garantiu o numero de Delegados suficiente para mandar o irmão para a Casa Branca.

Carandiru (Exclusivo)

Depois de 24 anos do massacre que leva o nome do local, ontem, o Tribunal de Justiça de São Paulo ANULOU o processo contra 74 policiais. Em 1992, em Carandiru, foram mortos 111 presos. Foi terrível e até hoje, lancinante. O secretario de segurança, era o hoje presidente indireto, Michel Temer.

O Tribunal considerou: era impossível constatar a culpabilidade desses 74 acusados. Estavam condenados, mas nunca foram presos. A defesa não se conformou, vai recorrer. Quer a absolvição. Anulado, a promotoria ou advogados terão que reabrir o processo, que poderá durar outros 24 anos. A absolvição é definitiva.

Profissionalmente, a defesa está corretíssima. Seus clientes jamais perderão a liberdade. Surpresa das surpresas: esses policiais réus do processo anulado, foram condenados 4 vezes em julgamentos do Tribunal do júri. Esse é um fato inédito. Alguns dos réus foram condenados a mais de 40 anos. Nunca entraram numa prisão. Nem vão entrar. Ontem mesmo Temer jantou com quase 50 ministros e parlamentares, não foi "felicitado" por esse tempo glorioso de secretario de segurança.

"Jurisprudência" Toffoli

2 ex-ministros de Lula e Dilma, Gleise Hofmann e Paulo Bernardo, a partir de ontem, são réus da Lava-Jato. Decisão da Segunda Turma. Relator, Teori Zavascki. Bernardo já esteve preso, mas foi solto por ordem do revoltado ministroToffoli. Este considerou que ele não podia ser preso num "apartamento funcional". O apartamento continua com "foro privilegiado", os moradores não.

O ministro da Justiça continua

Depois de 72 horas da declaração inconveniente e comprometedora, não foi demitido, nem pediu demissão. Apesar de ter surgido uma prova escandalosa. Pela sua agenda oficial, na sexta feira, teve encontro demorado, em São Paulo, com o Superintendente da Policia Federal. No domingo, afirmava: "Vai haver mudança na Operação Lava-Jato".


Na segunda, a base do próprio Temer, alvoroçada, pediu providencias. E a oposição pedia o mesmo, só que gritando mais alto. Não acontecerá nada.

Um comentário:

  1. Motivo:o irmão, Ted Bush ,governava a Califórnia, e garantiu o numero de Delegados suficiente para mandar o irmão para a Casa Branca.

    O irmão se chama Jeb bush e governava a Flórida.

    ResponderExcluir