Titular: Helio Fernandes Editoria: Roberto Monteiro Pinho

terça-feira, 9 de julho de 2019

AS DENÚNCIAS DO INTERCEPT SÃO IRREFUTÁVEIS, INVIOLÁVEIS, IRREVOGÁVEIS

HELIO FERNANDES

A cada publicação do site, Moro fica moral, jurídica e politicamente,
com a única opção:escolhe ser cremado ou enterrado. (Não cito os
Procuradores, são apenas coadjuvantes). A comunidade espera
ansiosamente, gostando ou não gostando o que o site irá publicar. E
eles não falham e não demoram. Eu mesmo, me  assombro e me estarreço
com o tamanho, a exuberância , o volume ,a profundidade e os detalhes
impressionantes de cada matéria publicada e não contestada a não ser
de forma capciosa, jogando a culpa em supostos hackers.

Meu depoimento irrefutável e insofismável. Tenho 98 anos de vida, 80
de jornalismo. Pelo menos 40 de ligação e convivência com fontes de
informação. Fui sempre considerado um jornalista bem informado. (Em
1963, fui preso e julgado pelo STF. Motivo: publiquei um documento
confidencial e sigiloso, que o general ministro da Guerra enviou para
12 generais. Como ele tinha foro privilegiado,fui para o STF. Ganhei
de 5 a 4, com voto de desempate do presidente, o bravo Ribeiro da
Costa).

Nesses 80 anos em que praticamente cresci e vivi em redações, não
conheço nem conheci nada parecido com o que o Intercept e o Gleenen
estão publicando. Matérias quilométricas, com autenticidade
Indiscutível, fatos revelados e publicados, nos mínimos detalhes.

Não vou me alongar, basta que eu diga o seguinte: o Intercept é a
consagração do jornalismo. E o que o Gleenen tem publicado, é o auge e
o apogeu da independência ,da dignidade e da moralidade do jornalismo.
 
FHC COMEMOROU OS 25 ANOS DO REAL, ESQUECEU 
DAS BANDALHEIRAS DO ENRIQUECIMENTO DELE 
E DE ALGUNS ECONOMISTAS
 
A Comissão de desestatização é um crime de lesa pátria, doou uma parte
do patrimônio nacional. Basta lembrar que doou a Vale por 3 bilhões,
quando valia no mínimo 10 ou 20 vezes mais.(Os crimes da
Desestatização não prescrevem, é crime de lesa pátria. Eu disse isso
ha mais de 20 anos, com ele no poder).
 
Para não ir muito longe. Um dos maiores escândalos do governo FHC
aconteceu no BNDES. Um dos parceiros de FHC, feito presidente, fez
fortuna fabulosa, para ele e para FHC. Terminado o governo, esse
economista viajou para o exterior, vivendo como milionário. 
 
Comprou até cavalos de corrida.
 
FHC ficou por aqui, riquíssimo, com patrimônio no Brasil e no
exterior, com imóveis em zona aristocrática. O economista, depois de
12 ou 15 anos, voltou, pontifica em entrevistas e conselhos.
 
FHC devia escrever,  que com ele no poder, identifiquei seu governo
Como  "retrocesso de 80 anos em 8". (Apenas como referencia: através
de amigos, mandou convidar o Millor para  almoçar no palácio. 
Resposta: "Não tenho tempo para desperdiçar").
 
PREFEITURA DO RIO
 
O ex-segundo do capitão deu entrevista no fim de semana, criticando
duramente Bolsonaro. Gustavo Bebiano foi demitido para agradar os
filhos, ou pelo menos um deles. (O mesmo que continua criando
problemas, atingindo o GSI e seu chefe, general Augusto Heleno,
conselheiro de Bolsonaro).
 
Como o capitão está  em plena campanha para a reeleição em 2022,
estimula que outros façam a mesma coisa. Como revelei semana passada,
Doria e Maia estão acertando candidaturas para 2022.
 
E para começo de conversa, lançaram Bebiano para prefeito do Rio, e
derrotar o frágil Crivella. A entrevista deve ser o inicio da
campanha.
 
ESPECULAÇÂO SOBRE A PREVIDÊNCIA
 
Não foi a população que aumentou seu apoio. E sim a receptividade dos
deputados, que reagiu diante da generosidade do governo.(Desgoverno).
 
Liberado praticamente 1 BILHÃO, cresce visivelmente o numero dos que
votarão a favor. (Não estou inventando nada, desde que o projeto
chegou á Câmara, venho insistindo que será aprovado. A única vitoria,
nos dois turnos da Câmara. As consequencias, terríveis).
 
A farsa do capitão, percorre o mesmo roteiro de Temer, o presidente
corrupto e usurpador, que pagava para não ir depor no STF. Lógico, com
dinheiro  do cidadão-contribuinte-eleitor.
 
Só que o capitão imita o que sempre foi feito, mas chama de "nova
politica". Tão surpreendente, que o presidente da Câmara, cobrou
publicamente: "Bolsonaro precisa explicar o que é essa nova politica".
 
A partir da segunda passada e até a segunda próxima, terão que
decidir. Pressionados pelo fantasma do recesso. Mas têm apoio
suficiente para satisfazer o Ministro Guedes. Que no entanto ficará
longe do TRILHÃO.
 
NA TERÇA, ÀS 18, HORAS, O PLENÁRIO PELA PRIMEIRA VEZ 
DEBATE A VOTAÇÃO
 
Era para ser na segunda, prorrogaram 24 horas, o roteiro, discussão
até quase á madrugada, mas ninguém tem certeza de nada. Nem mesmo
Rodrigo Maia, consultado e respeitado. Às 3 da tarde, Bolsonaro
retumba na TV:" No plenário temos um general que comanda tudo, Rodrigo
Maia".
 
A oposição sabe que havendo votação, perderá. Então não quer votação,
se declara em obstrução, que é um recurso regimental e
consequentemente constitucional. Objetivo: obstruir até á chegada do
recesso. Difícil, mas pretendem ganhar tempo, menor ou maior. O que
for possível.
 
Depois de ter distribuído dinheiro (fácil e sem custo), o capitão
promete privilégios e favores. Para os evangélicos: todas as
facilidades, principalmente financeiras, para as igrejas. E uma vaga
no STF para o bispo (?) Malafaia.
 
(Às 7 e meia da noite, estão votando "vaquejada, rodeio e festival do
laço". Mobilizaram o pais para votar matéria com assunto diferente ,
a pé, mas na pauta colocaram texto a cavalo.  Traição completa aos cidadãos).
Rodrigo Maia  ainda não preside. Se concentra e se preserva para
comandar a votação do que interessa. O plenário quase vazio, só os que
adoram vaquejada. Os que se interessam pela Previdência, nos
gabinetes.
 
Desperdiçaram horas, com  um projeto que poderia ser votado em outra
data. Previdência, salvação nacional, ficou PLANEJADAMENTE nos
bastidores. Mas isso representa vitoria da oposição, minoria. Derrota
da situação, maioria. O que se dizia abertamente: por trás de tudo, os
poderosos senhores do AGRO-NEGOCIO.
 
Depois das 8 da noite,( muito depois) alguns deputados "descobriram a
pólvora", denunciaram que estava havendo tramoia para deixar a votação
para quarta feira,muitos não estavam querendo madrugar no plenário.
 
Às 8,20 acaba o festival da VAQUEJADA, começa a CAVALGADA da
Previdência. Rodrigo Maia assume, mas ainda preside, estranhamente,
resquícios da vaquejada. Assumiu para quê Rodrigo Maia, de bom humor  
e rindo muito, fundiu 2 projetos: vaquejada e Previdência.
 
Às 9 em ponto, Jandira Feghali, num grande discurso, destruiu o
projeto Paulo Guedes. Um deputado perguntou: "Presidente, haverá
votação? Resposta: "Lógico, acredito que por volta de 2 ou 3 da
madrugada".
 

PS- Com essa prorrogação BRANCA, já é quarta feira, HOJE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário