Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

terça-feira, 18 de abril de 2017

A FARSA DA PREVIDÊNCIA

HELIO FERNANDES

No próximo dia 9 de maio, Temer e Meirelles completam 1 ano da posse. O presidente, de forma indireta, de um mandato que não disputou, e lógico, não conquistou. Foi a conclusão da conspiração parlamentar, imaginada por Temer e executada pelo parceiro Eduardo Cunha. Este já está com uma condenação de 15 anos de prisão.

Temer citado irrefutavelmente na Lava-Jato. E ha 26 meses respondendo perante o TSE, a uma ação para ter o mandato cassado. O que só não aconteceu até agora por causa da vergonhosa "proteção" de 2 Ministros do Supremo e do TSE. Toffoli gradeando Temer durante 14 meses. E Gilmar Mendes por outros 12 meses.

Assim que recebeu o mandato como provisório, nomeou Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Banqueiro que fez fortuna na Europa. E presidente fracassado  e demitido  do Banco Central, no primeiro mandato de Lula, a quem não conhecia. Lula e Meirelles se encontraram no aeroporto de Brasília, o ex-banqueiro foi convidado,  aceitou na hora.

Com Temer e Meirelles aconteceu praticamente a mesma coisa. Jamais se encontraram. Ainda vice, Temer foi á sede da empresa dos corruptos irmãos donos da JBF. Eles doaram 50 milhões para o PMDB, deputados e senadores brigavam pela partilha.

Resolveu o problema e abriu caminho para doações, mais volumosos e suntuosos, para ele e sua campanha á reeleição de vice. Conheceu então Henrique Meirelles, importante Diretor Executivo do Conselho da JBS.

Promovido tortuosamente de vice a presidente, não hesitou. Nomeou Meirelles Ministro da Fazenda. A partir daí, estão inapelavelmente juntos, com duas obseções. 1- A reforma da Previdência. 2. A vergonhosa reforma trabalhista, na tentativa de roubar os direitos de milhões de trabalhadores, sendo que 13 milhões deles, desempregados.
 
TEMER E MEIRELLES E A IMPREVIDÊNCIA
 
Impossível acreditar no que dizem mentirosamente o presidente indireto 
e o Ministro da Fazenda incompetente e falastrão: "O déficit da Previdência é de 179 BILHÕES".

Para que fosse verdade, teriam que ter roubado muito, nada surpreendente. Ou deixado 
de recolher o que é devido á Previdência, também bastante aceitável.
 
Havendo acerto entre despesa e receita, jamais pode haver déficit: mensal, anual ou acumulado. 
A receita da Previdência vem de 3 fontes. Trabalhador, empregador, União. 
 
A participação de cada um, é rigorosamente igual: 8 por cento. Para que não haja duvida, 
vou sumarizar e detalhar. 8 por cento do trabalhador,8 por cento do empregador,  8 por cento da União.
 
Por piores que sejam os administradores, impossível acumular déficit, qualquer que seja ele.
 Principalmente de 179 BILHÕES. A não ser com as duas exceções que coloquei. 
1-Falta de recolhimento das 3 fontes pagadoras. 2- Roubalheira.
 
O trabalhador não pode deixar de recolher a sua parte, mesmo que queira, é descontado na fonte. 
Os empresários devem fabulas de dinheiro á Previdência, não é de hoje, é de sempre. 
 
Já fizeram planos e mais planos para pagamento que chamam de parcelado,
 mas que na verdade é roubado.  Por que não investigam?
 
 A terceira parte, da União, não é recolhida ha anos. Quanto o desgoverno Temer recolheu 
á Previdência nesse ano que se completará no dia 9 de maio? Provavelmente nada, para 
poder aumentar esse déficit gigantesco. Se recolhe mensalmente a sua parte, a União deve mostrar
 com total transparência, o que recolheu.
 
Com uma receita de TRES VEZES todos os salários pagos e depositados
na conta da Previdência, não pode haver DEFICIT e sim SUPERAVIT gigantesco. 
Essa reforma criminosa não pode ser votada.
 
Roberto Campos- John Kennedy
 
Como escrevi sobre os 100 anos do ex-embaixador (ante ontem) me perguntam muito sobre ele. 
Ontem queriam saber se o Presidente Kennedy chamou o então embaixador do Brasil nos EUA, 
de "americanofilo". Não sei realmente. Mas todo mundo conhecia essa realidade, 
tanto lá quanto aqui, não seria nada surpreendente.
 
Alem do mais, Kennedy  era capaz de qualquer leviandade, apenas um personagem rico, bonito, 
mulherengo. Foi eleito em 1960, ganhando de Nixon por menos de 60 mil votos 
num total de 60 milhões. Nessa eleição houve o primeiro debate, ele ganhou na TV, perdeu no radio. 
Venceu com o dinheiro do pai, que fez fortuna fabulosa como traficante de bebida.
 
Kennedy está inteiramente fora da Historia.  Terá uma citação de pé de página, 
pelo fato de ter sido assassinado.  E hoje, depois 54 anos, não se sabe o motivo.
 
PS- A viúva, lindíssima, interessante, inteligente, casou logo depois por vingança. 
Escolheu um homem gordíssimo, careca. Dinheiro ela também tinha.


Um comentário:

  1. Hélio, bom dia!
    Já era para ter alertado há muito tempo:
    Henrique Meirelles foi presidente do BC nos dois mandatos de Lula!
    Por que tem insistido em dizer que ele foi demitido?
    Inclusive quando Lula tentou ser chefe da Casa Civil de Dilma,e foi impedido por Gilmar (de)Mentes, Meirelles retornaria ai comando da economia brasileira, como o foi nos dois governos lulistas.

    Um abraço fraterno.

    ResponderExcluir