Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

quinta-feira, 6 de abril de 2017

A DESMORALIZAÇÃO DO TSE, SATISFAÇÃO DE TEMER

HELIO FERNANDES

Estarrecida a comunidade assiste a degradação, entrelaçados, do Executivo e Legislativo. E de uma parte do Judiciário. Falta apenas 1 mês para que Temer complete 1 ano da usurpação que o transformou de vice em presidente,mesmo indireto. Foi a vitoria da conspiração parlamentar,imaginada, coordenada e executada por ele e o então intimissimo e poderoso presidente da Câmara.

Esse parceiro, Eduardo Cunha, agora preso e condenado, foi a peça fundamental de tudo, consumado naquele domingo tétrico de 17 de abril de 2016.Temer, o grande beneficiado, entrou com o que ele mesmo apregoava, a condição de constitucionalista. Com essa veleidade, conseguiu enganar a quase  todos.

A MISTIFICAÇÃO

Exibindo sempre aquele sorriso dúbio, tentava implantar uma competência desconhecida de todos, tomou posse aos 75 anos de idade. E num fato inacreditavelmente inédito, com essa idade toda, e quase tanto de vida política, jamais disputou uma eleição majoritária. E chegou ao mais alto cargo do país, sem precisar de eleição, desprezando ou não precisando do apoio do povo.

EM MAIO, 1 ANO DE NADA

Estamos na reta final para completar 1 ano de uma data "redonda": 9 de maio, 1 ano de nada ou de  coisa alguma.  Chegou ao Planalto com uma idéia fixa repetida praticamente todos os dias: "A reforma da Previdência é uma necessidade obrigatória, essa realização marcará para  sempre o meu governo".

Marcou realmente de forma negativa. Nem a previdência, nem qualquer outro projeto, saíram do lugar. E a corrupção domina seu  governo, como um todo,e a ele, pessoalmente em duas frentes de acusação.
TEMER: A LAVA-JATO E O TSE

Vive apavorado, com Curitiba, o TSE de Brasília, e agora com as pesquisas. Nas primeiras, aparecia com 16% a favor, e todo o resto, contra. Não reclamou, foi para a televisão, comentou: "Não quero ser popular, quero salvar o país". 6 meses sem consulta á opinião publica, veio o IBOPE. E os 16% que acreditavam nele, foram reduzidos a 10. E não representam a realidade.

Mas o pânico, vem, não da impopularidade, e sim, do medo de perder o cargo, premido ou espremido pela Lava-Jato ou pelo TSE. Em Curitiba não tem defesa, pretende se salvar junto com deputados e senadores, que manejam e manobram projetos estranhos e extravagantes. Há dias revelei com exclusividade.

O ex-amigo e parceiro, mandou um emissário conversar com ele. Temer recebeu-o, não era mais intimidação, e sim, apelo. Na eminência de ser condenado novamente ainda este ano, Cunha mudou o tom para apelo. Temer não respondeu, a mudança de estilo do antigo amigo afetou-o completamente.

Fica faltando a decisão do TSE. Mas esse, pelo menos para Temer, não representa nenhum perigo. E para a opinião pública, também. O TSE, oficialmente, se arrojou completamente aos pés do presidente indireto. Um tribunal que depois de 26 meses, concede mais prazo a pedido do réu, está mais desmoralizado do que o próprio réu. 

Só para terminar por hoje. O presidente do TSE, Gilmar Mendes, viaja amanhã para Portugal, onde como já revelei, comprou um apartamento onde pretende morar, se seus planos não se consumarem favoravelmente. Na viagem que começa amanhã, o presidente do TSE vai também a Paris e Berlim. Já fez isso antes. Ficou com um processo 14 meses sem que ninguém reclamasse. Portanto, não se surpreendam se repetir a façanha.


E como tenho dito e repetido, não haverá julgamento neste ano de 2017. E não quero eliminar também o ano de 2018, para que não digam que quero adivinhar. Em 2017 certíssimo, não haverá julgamento. Para 2018, deixo para aqueles que acreditam mais em destino do que em corrupção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário