Titular: Helio Fernandes Editoria: Roberto Monteiro Pinho

terça-feira, 21 de maio de 2019

GUEDES VOLTOU DOS EUA, MAIS OTIMISTA,
MAS IRREALISTA

HELIO FERNANDES

Foi como tradutor do capitão para o encontro, (surpreendendo o
ex-presidente George W.Bush, que não o convidou, mas teve que
recebê-lo apenas por uma hora) voltou entusiasmado com a tramitação da
Nova Previdência. A estadia de 3 dias no Texas na auto-homenagem
organizada e exaltada pelo capitão, influenciou e entusiasmou o
poderoso super ministro.

Sem falar na obrigatória conversa entre os dois, 9 horas na ida,
outras 9 na volta. È ou foi uma rara oportunidade de discordarem sem
testemunhas, no aposento privativo, isolado e reservado para o
capitão.

Alguma coisa positiva (?) aconteceu que transformou o animo do quase
pessimista ministro da Economia. Antes de viajar: admitia que
encontrava os mais diversos obstáculos para a aprovação do projeto, não
da oposição e sim dos que deviam apoiá-lo.

 Nas duas vezes em que foi á Câmara, massacrado, se queixou: "Não
apareceu ninguém para me ajudar ou defender". Teve que recorrer aos
palavrões, e depois de 7 ou 8 horas a sessão, (na CCJ) teve que ser
suspensa, o tumulto era terrível. Compareceu a segunda vez, no
plenário, afirmou, não farei concessões".

Agora o ministro vem com outro discurso, não só dirigido aos
deputados, mas também definindo o comportamento da coletividade: "A
opinião publica apóia totalmente a reforma da Previdência". Não se
sabe como descobriu essa intenção, principalmente num momento em que
as ruas, em massa, se manifestam contra o governo, (desgoverno) do
capitão e de alguns ministros.

Guedes decidiu atender TODAS as exigências da Câmara, com apenas uma
exceção: "Não abro mão, em hipótese alguma da ECONOMIA de 1 trilhão em
10 anos". Se encastelou na resistência nessa parte do projeto que,
realisticamente é impossível de alcançar.

Pode até chegar á metade ou um pouco mais da famosa meta de 1
trilhão. Mas o país está completamente parado e paralisado, todos se
voltam única e exclusivamente para a Nova Previdência. Nada existe a
não ser essa farsa, "a reforma da Previdência salvará o Brasil da
falência". O país corre o risco da recessão, mesmo ou apesar do
surpreendente e inesperado otimismo do ministro, que finge comandar o
espetáculo. Na verdade, Guedes só influência o capitão.  Que não
influência ninguém.
 
TUMULTO, CONFUSÃO, CONTRADIÇÃO, NA TRAMITAÇÃO 
DA NOVA PREVIDÊNCIA
 
Depois de tudo que foi publicado pelo ministro Paulo Guedes, "dono" do
projeto, (que revelei e comentei) o secretario da Previdência, Rogério
Marinho, afirmou exatamente o contrario: "Não haverá projeto
alternativo, o que será votado é o enviado pelo governo".
 
Antes, o presidente da Comissão Especial e o relator, separadamente,
aconselharam: " Deputados podem apresentar emendas e alterar o projeto.
 
A Câmara é soberana". O governo (desgoverno) do capitão, mesmo
socorrido por Guedes, tremeu e tentou negociar a tramitação e
aprovação sem alteração do projeto que está na Câmara.
 
(Esse é o caminho para entendimento entre o Executivo e o
Legislativo. Mas ninguém acredita na palavra do capitão. O que não é
novidade na sua vida. (O Exercito também não confiou, expulsou-o. As
modificações propostas pelo capitão, são discricionárias,
autoritárias, estão longe de parecer entendimento.
 
E provocam prejuízos para os mais desprotegidos e necessitados. Mais
uma vez contrariando e contradizendo, o que o ministro Guedes se
fartou de repetir: "Essa é uma reforma que acabará com os PRIVILEGIOS".
 
A equipe que cuida da Previdência, se reuniu ontem, (presidida pelo
próprio ministro) decidiu: "Se houver prejuízo, eles serão imediatamente
compensados ou recompensados".
 
Esse é um conflito, por enquanto teórico e simbólico, entre o capitão,
que confessou "sou totalmente analfabeto em economia, por isso estou
dando completa autonomia, ao economista Paulo Guedes". A autonomia
desapareceu, ainda existe quem acredite que essa estapafúrdia,
complexa e comprometida reforma, "economizará 1 trilhão". E mais grave
e inacreditável: "Estão assumindo compromissos, com cálculos para serem
executados em 10 anos".
 
Nesses 10 anos acenam com a criação de 8 milhões de empregos. Para
compensar uma realidade. Hoje já são 14 milhões de desempregados e 30
milhões de subutilizados. Só nesse item, constatem o tamanho da farsa
que tentam impingir ao país.
 
EXALTADOS E INTERESSADOS BOLSONARISTAS, E MODERADOS 
PARLAMENTARES  DO PSL, CONVOCARAM MANIFESTAÇÕES 
NAS RUAS, PARA O DOMINGO 26.
 
Mas estão assustados, arrependidos e tentando desmarcar o que
programaram voluntariamente. O objetivo seria de responder aos alunos,
professores, reitores, pais de estudantes que não concordam de modo
algum, com a tresloucada atuação do super importante ministério da
Educação.
 
Em menos de 5 meses de governo, (desgoverno) já foi nomeado o segundo
ministro para o cargo. E em menos tempo já é tão impopular e
desprezado quanto o primeiro, um colombiano que tomou posse com uma
imbecilidade: "O nazismo e o fascismo, começaram como movimentos de
esquerda".
 
O embaixador da Alemanha, que estava presente, respondeu logo: "Isso
não é um erro, é uma besteira".
 
Demorou a ser demitido. Finalmente foi substituído por um economista
sem qualquer credencial ou ligação com a educação. Em pouco mais de 1
mês tentou excluir do currículo o ensino de Filosofia e sociologia.
 
Não satisfeito, cortou 30 por cento das verbas das Universidades.
 
Com isso, intimado a ir ao plenário da Câmara, foi destroçado. Sucesso
só nas ruas, na "manifestação dos 2 milhões que protestavam". (Só usam
esses números).
 
Hoje, 22, ainda não confirmaram o "protesto-resposta" do dia 26.
 
Reunidos todos os dias, explicam, "pode haver interferência e
conseqüência" que compliquem mais as coisas.
 
Existe uma forte tendência de excluir o domingo 26 do calendário das
manifestações de protesto.
 
A ANAC RECEBEU PEDIDO LEGÍTIMO E AUTENTICO
 
No esdrúxulo, absurdo e estapafúrdio decreto aumentando de forma
espantosa o numero de pessoas que pode ter e transportar armas o
capitão violou leis internacionais.
 
Permitiu que brasileiros entrem amados em aviões. Empresas
estrangeiras oficiaram á  ANAC (Agencia Nacional de Aviação Civil)
autorizando que proíbam passageiros de viajar armados. È absurdo e
transgride a legislação, que ê cumprida por todas as empresas aéreas.
A ANAC demora a responder. Não é difícil identificar a razão.
 
BOLSONARO TEM ATÉ HOJE, QUARTA, PARA RESPONDER 
AO STF SOBRE DECRETO DE ARMAS
 
Pode ser afirmação e recuperação do mais importante tribunal do país.
Assim que o capitão publicou o decreto permitindo a POSSE de armas e
depois acrescentando o PORTE, a repercussão no STF foi a pior
possível.
 
O plenário resolveu examinar a constitucionalidade, a desumanidade e a
necessidade de permitir que MILHÕES (isso mesmo, o total é esse)de
cidadãos pudessem ter armas em casa, no trabalho, nas ruas, nos carros
e até em aviões, o espanto foi total.
 
Feito o obrigatório sorteio, a ministra  Rosa Weber, relatora,
imediatamente oficiou ao capitão no Planalto, "exigindo" explicações,
sobre o decreto e sua utilidade para a comunidade.
 
Ontem, por volta do meio dia, circulavam 3 versões ou rumores. 1- O
capitão  pediria prorrogação do prazo. 2-Defenderia que o presidente
têm o direito de assinar decretos. 3-Tudo o que está no decreto,

favorece o cidadão, andar armado é proteção maior para ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário