Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

terça-feira, 24 de novembro de 2015

A hipocrisia de FHC e o destino de Eduardo Cunha

25.11.15
HELIO FERNANDES

Toda a terça, de ontem foi gasta e desgastada com o futuro e o destino de Eduardo Cunha. O ex-presidente abriu os trabalhos antes do almoço, com a afirmação inútil, desnecessária, mas rigorosamente embevecida: "Eduardo Cunha não tem condições morais ou políticas para continuar como presidente da Câmara". Não tinha para se eleger, só foi descobrir agora?

O silencio até hoje do ex-presidente, rigorosamente igual á omissão do seu partido. Cunha só está presidente por causa da combinação de bastidores entre PMDB, PT e PSDB. Os três deram cobertura a Eduardo Cunha pelo mesmo motivo: o impeachment.

Todos queriam o poder. Dona Dilma achava que tinha todo o direito de continuar, foi eleita por 4 anos.

Cada um tinha um objetivo diferente. O PMDB que já tinha a vice esperava a promoção. Só agora descobriu que cairá com ela no caso da cassação. Contratou vários constitucionalistas para se desligar dela. È muito tarde, perdeu a oportunidade da "reunificação" E o convite a Serra para ser seu Ministro da Fazenda, perdeu a validade. Até o governador de São Paulo que só quer eleição em 2018, se diverte com o convite desonesto e ultrapassado, não esconde. 

Na esperada reunião da Comissão de Ética, o roteiro (escrito por Eduardo Cunha sobre a própria vida) continha apenas baixaria, foi o que aconteceu. O relator acabou de ler seu parecer, que não pôde ler semana passada, imediatamente o advogado levantou sua  suspeição e a consequente substituição, o que, logicamente não aconteceu.

Mas o show continuou, um apaniguado de Cunha tentou ler uma defesa do ainda presidente da Câmara. Não conseguiu, o objetivo era ganhar tempo, a sessão já estava encerrada, convocada outra para a semana que vem. Vergonha e iniquidade.Nos meus 70 anos de cobrir o Congresso,desde a Constituinte de l945, jamais vi coisa parecida.

Pelo menos os 3 representantes do PT apareceram e não se esconderam. Garantiram que votarão contra Cunha, só não se sabe quando.

1- A situação está periclitante, que palavra. Mas não existe outra depois da prisão do empresário Bumlai.  Ia depor na CPI do BNDES,foi para Curitiba antes. O juiz Sergio Moro comunicou a CPI que terça feira ele poderá comparecer. Em Curitiba, sua prisão é preventiva, sem data marcada.
   
2- Hoje, quarta, o senado deve votar duas matérias importantes: o fim da reeleição e uma clausula de barreira (partidária) representativa, não essa que considera que o partido pode existir e se vangloriar com o fundo partidário, apenas com 1 parlamentar, deputado ou senador.

3-Ontem eu revelava que ha 1 ano, a ação da Petrobras chegava a mais  de 9 reais, mas não chegava aos 10. Ontem, mesmo com a Bovespa  em queda, a Petrobras subiu mais de 6 por cento , fechando a 10,45.
Macri-Dilma-Maduro

O presidente eleito da Argentina, eleito e ainda não empossado, disse simpática e imediatamente: “Minha primeira viagem será ao Brasil, precisamos restabelecer “ou recuperar as antigas relações comerciais”. Os dois países estão sendo prejudicados". Ótimo se parasse por aí. 

Mas insistiu, devia conhecer Dona Dilma, estragou tudo: "Temos que resolver o problema da Venezuela, que ameaça contaminar toda a America do Sul".

Provavelmente Dona Dilma não responderá, e na certa a presidente sem poderes do Brasil, aproveitará para se afirmar em cima dele? Como ainda faltam 15 dias para a posse dele, quem sabe ela não recebe inspiração divina?

Como ficou isolada e esquecida nos primeiros 4 anos, e esquecidissima neste 2015 que está acabando, tudo é possível. 

Dizem que a esperança é a ultima que morre, mas Dona Dilma já abusou demais da sorte. 

Deviam jogar a ministra no mar

Ela é do Meio Ambiente que declarou taxativamente: "A lama não chegará ao Espírito Santo de modo algum". Não se passaram 48 horas e a fronteira desse estado, que não tinha nada com a incompetência, atingido fragorosamente. Outro Ministro, esse mais conhecido pelo apelido, Edinho, do que pela importância, merecia também a demissão, pela desastrosa afirmação: "Tudo será resolvido, a presidenta está no comando da recuperação". Péssimos analistas, servos ou subservientes.

Os diretores da Samarco-Valem que "determinaram" que a lama não atravessaria a fronteira, se recuperaram, imprensados e espremidos pelo Ministério Estadual, fizeram dois acordos. Imediatamente disponibilizaram 1 milhão de reais para despesas e indenizações mais urgentes. 2-Concordaram em assumir todos os danos, despesas, trazendo para toda a região pelo menos a aparência antiga.

Quando falam que "a recuperação levará 10 anos",não se assustam nem recuam, garantem que cumprirão todos os compromissos que assumiram com o Ministério Publico Estadual. (Diga-se com segurança, que esses Ministérios Públicos,Federais e Estaduais,grata e auspiciosa constatação). 

Toda essa catástrofe de Mariana, trágica, dramática, destruidora, desesperadora, assustadora, comparável ao terrorismo que domina o mundo, não deixa que os mais variados países sejam governados.

Holland viaja o mundo

Na segunda feira, depois de demorada conversa com o Primeiro Ministro da Grã-Bretanha, viajou de madrugada para os EUA, num encontro até agora inútil com Obama. (Não por causa dele e sim do Congresso Republicano).

Nesta quarta pela manhã estará viajando novamente, destino, Alemanha e a antiga rivalidade e hostilidade, que seja definitiva e definidora, retomando a antiga bipolaridade. Depois de uma rápida passagem em casa, (a casa é Paris, mesmo que os terroristas ameacem destruir a Torre Eiffel). 

Amanha quinta feira, estará em Moscou para a complicada e difícil conversa com Putin. Sempre é, mas agora ainda mais, depois que supostamente a Turquia derrubou um avião da Rússia.

Olimpíada: diferente de Copa do Mundo

PS1 - Estou examinando do ponto de vista do terrorismo, como comecei a fazer ontem, tenho que concluir, não podemos descuidar apenas porque faltam 9 meses. Os terroristas trabalham ininterruptamente, têm todo tempo do mundo.

PS2- A grande diferença: antes de ganharem manchetes do mundo, mais ou menos garantido, viriam 100 Chefes de Estado, Presidentes e Primeiros Ministros. Agora incerteza.

PS3- Qual a razão desses calculo, se na Copa do Mundo não veio ninguém? Na Copa, apenas 32 países com 23 jogadores cada. Na Olimpíada, 195 países, muitos deles com centenas de representantes dos mais diversos setores, atração colossal de ação devastadora. No Bataclan de Paris estavam pouco mais de mil. Na Olimpíada do Brasil, milhões de pessoas durante 16 dias.

PS4- Ha dias, na televisão debate entre um consultor de segurança e um general de Divisão (fardado), interessante. Achei os dois confiantes, exagerados, acreditando que enfrentariam os terroristas em campo aberto, na verdade eles são lobos solitários. 

PS5- Temos 9 meses para estudos, treinos, atenção e competência, mas um tempo maior ou igual de angustia e agonia.
..............................................................................................................
Nossos leitores podem fazer comentários e se comunicar com os colunistas, 
através do: e-mail: blogheliofernandes@gmail.com


Um comentário:

  1. Os assessores da presidente Dilma Rousseff deveriam libertá-la logo deste tormento,que é o cutelo do impeachment sobre sua cabeça. A votação que manteve o veto ao reajuste dos servidores do Judiciário, não foi nada desfavorável a ela como apregoam alguns.Dilma teve a seu favor os chamados deputados governistas incondicionais, aqueles que votam favorável ao governo independente de emendas e cargos, e o resultado não foi este fiasco que foi anunciado: 132 são leais à presidente Dilma portanto ela precisa de mais quarenta deputados. O Governo precisa negociar ,mas isso não é nada impossível.
    No caso da reposição salarial dos funcionários do Judiciário, o veto de Dilma foi mantido por 6 votos: foram 132 votos a favor da manutenção do veto, 251 contra.Os analistas avaliaram que foi uma tragédia,que o Governo ganhou por muito pouco. Mas pensando bem sobre o resultado da votação pode-se concluir exatamente o contrário.Foi uma vitória apertada,mas ela conseguiu impedir que a reposição salarial fosse feita.
    A presidente Dilma devia acabar logo com esta chantagem do presidente da Câmara. Para impedir o impeachment, a presidente precisa de 172 votos contrários.Este número ela consegue fácil,através de um toma-lá-dá cá bem conduzido.
    O Governo não deveria ceder às ameaças de Cunha. Se a proposta de impeachment for colocada em votação,podem ter certeza,que a presidente conseguirá os votos necessários para permanecer no cargo .
    Afinal quem tem contas secretas no exterior e sempre negava a existência delas é Eduardo Cunha,o hoje completamente enfraquecido,desmoralizado e totalmente desacreditado presidente da Câmara dos Deputados e não a presidente da República Dilma Rousseff.
    Este é um fator de suma importância e que vem sendo esquecido pelos eleitores,políticos Imprensa,enfim por todos os setores do País.A verdade dói,mas é realmente o que mostram os fatos.E como se sabe, há muito tempo, contra fatos não há argumentos.

    ResponderExcluir