Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

LEVY E TRABUCO: CONTRAÇÃO, RECESSÃO, CONSTRUÇÃO. QUAL SERÁ A CAPA DO PRÓXIMO CHARLIE? EDUARDO CUNHA PODE GANHAR MAS PERDE VOTO.

HELIO FERNANDES
24.01.15
Diante de 40 Chefes de Estado ou de Governo, Joaquim Levy subiu á Tribuna de Davos. Não é bom expositor, motivador ou orador, mas faz parte, é obrigação. Começou a falar, grande expectativa, é Ministro da Fazendo do Brasil, substituía a presidente Dilma, Foi falando, de repente, uma ligeira pausa, afirmações inesperadas
"Estamos fazendo modificações, ajustes e reajustes, estamos arrumando a casa". E o que ninguém esperava, perplexidade: "Por causa disso, teremos recessão no primeiro trimestre".
Ninguém acreditava, mas pelo menos gostaram da sinceridade. Estavam acostumados ao "otimismo" de Mantega. Não esqueceram quando ele disse em 2009: "Esta crise de agora, no Brasil será apenas marolinha passageira".
Só a noite, telefonaram de Brasília, comentário de sua equipe: "Ministro, RECESSÃO é só depois de dois trimestres de PIB negativo. Levy não se aborreceu, respondeu: "Retifiquem em uma nota oficial, digam que saiu errado, o que eu falei CONTRAÇÃO". E assim foi feito, passou a ser um deturpação verbal. Dona Dilma não entendeu nada, estava na Bolívia, como estrela da posse de Evo Morales. Em Davos seria apenas uma em 40. 
No mesmo dia e no seguinte, a tribuna e as entrevistas ocupadas pelo quase ministro Trabuco, Executivo do Bradesco, que não quis ocupar o lugar do segundo Joaquim, mas não abre mão dos holofotes. Recusar o Ministério da Fazenda, o obvio, como disse aqui varias vezes, enquanto decidia.
Ficando 1 ou 2 anos, ou até mesmo os quatro, nada parecido com a importância e a permanecia no Bradesco como Executivo, não demora, Presidente do Conselho, absoluto. "2015 será o ano da RECONSTRUÇÃO, de acionar o plano do futuro, que tem tudo para ser esperançoso". Depois foi repetindo as mesmas coisas, é a sua marca registrada. RECESSÃO, CONTRAÇÃO, CONSTRUÇÃO, Dina Dilma alertada, já registrou no caderninho do Ministro Levy. Não é a primeira coisa que escreve ou inscreve.
Os juros sobem e a inflação também.
A justificativa para elevar indefinidamente a Selic: combater a inflação. Os juros estão subindo desde o segundo ano do primeiro mandato de Dona Dilma. E a inflação não para de subir. Agora, apesar do aumento dos juros, o governo vem a púbico e garante: “A inflação estará no centro da meta em 2016”.
Esse “centro” é de 4,5 por cento. Jamais atingido, se fixa no “alto da meta”, 6,5 que também não atingem. Como acreditar num governo como esse?
Outro estrago e contradição nos objetivos: com o aumento de 0,5 de ontem, o país terá que juntar mais 11 bilhões para amortização da dívida. Num calculo generoso o governo precisaria de 180 bilhões para amortização. Com mais esse 0,5 serão 191 bilhões.
Quando precisava de 160 bilhões, só conseguiu amontoar 80 BI, por isso a dívida vai crescendo sempre. O segundo Levy (que pensa que está brilhando em Davos) “cortou” 20 BI nas despesas, aumentou 20 BI nos impostos, acha que resolveu o problema.
Para não dizerem que acumulo criticas a Dona Dilma: FHC levou e elevou os juros a 40%. (Barbaridade, inutilidade, perplexidade). Passou o governo a Lula com juros de 25%. Os  dois presidentes do PT, conseguiram reduzir os juros a 6%. Só que agora já chegou acima de 12.
Panorama eleitoral II
Comecei ontem a revelar como está a disputa pela presidência da Câmara. Ontem mostrei que apesar de percorrer de jatinho os 27 estados. Eduardo Cunha estava caindo, ainda na frente. O candidato do PMDB, favorito, vem destruindo sua própria base.
O lobista chefe forjou um documento, que pretende que seja uma fabricação contra ele. É um diálogo que "comprometeria" o candidato. O famoso perito Ricardo Molina, examinou o documento apresentado pelo próprio candidato, e afirma: "Isso não passa de ENCENAÇÃO que Eduardo Cunha pretende que seja ARMAÇÃO contra ele”. Agora não ha mais favorito. 
Diariamente irei apresentando a aparência da disputa. E não apenas até o dia 2 de fevereiro, a eleição. Pois com a revelação oficial do lava-jato, mesmo os eleitos, podem ser "deseleitos".
Previsões-adivinhações
Em 17 de novembro, o dólar estava em 2,65. A Moodys, como outros órgãos que adoram especular, publicou: "O dólar terminará 2014 em 2,80. E no primeiro trimestre de 2015, terá ultrapassado os 3 reais".
Estamos completando o primeiro mês de 2015, a Moodys não acertou nada. Fechou 2014 em 2,63. E ontem, já em 2015, era negociado a 2,55, entraram comprando, foi para 2,58.
PS- Ontem, quinta feira, Federer foi eliminado na terceira rodada do Grand Slam da Austrália. Perdeu para o mediocrissimo Sepi, da Itália. O italiano ganhou os dois primeiros sets, sendo que um no tiebrake.
PS2- Federer ganhou o terceiro, perdeu o quarto também no tiebrake. 33 anos e meio é muito para um atleta, principalmente de um esporte individual, onde o descanso é apenas de 1 minuto, entre um set e outro. Uma pena.
PS3- Quando o lava-jato indicou Sergio Machado, indicado pelo notável (?) Renan, ele "foi licenciado" por 30 dias. Escrevi: "Não volta mais". Anteontem, "prorrogaram seu licenciamento". Novamente: estão perdendo tempo, ele não volta mais.
PS4- O Fred está na iminência de fazer um negócio da China. Não sei como se lê ou se pronuncia decepção em chinês. Mas eles vão usar muito essa palavra vendo o Fred em campo.
Resposta.
Parabéns, Silmara Araújo, pela coragem de denunciar os bancos, poucos fazem isso. Os banqueiros são donos de tudo no Brasil. O novo Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, no dia em que anunciou o aumento dos impostos, fez outra comunicação: os juros bancários aumentarão. Não disse quanto, nem ele sabe. Cada banco cobra o que bem entende.
Nelson Vidal Campestre, um agradecimento a você e a todos os petroleiros, 85 mil que trabalham para a Petrobras. Um tema para vocês conversarem depois do trabalho. Os corruptos e corruptores querem que a Petrobras pague indenização.
Isso é uma vergonha descomunal. Como é que uma empresa pode ser responsável? Os dirigentes ladrões que se mancomunaram com outros ladrões, é que devem pagar, além de ficarem sem liberdade. Um bom fim de semana.
José Vellozo, todos irão pagar, devolvendo o dinheiro roubado e respondendo perante á comunidade. Não através de CPI do Congresso, no qual existem duas centenas de deputados e senadores indicados. E sim por causa da atuação do Ministério Público Federal, a Policia Federal e o juiz Federal Sergio Moro.
E tudo ratificado por Ministros do Supremo, e pelo Procurador Geral da República. Acredite como eu acredito, Vellozo que depois de tanto trabalho, não pode haver espaço para a impunidade.
...........................................................................................................................................
Nossos leitores podem fazer comentários e se comunicar com o colunista, através do e-mail: blogheliofernandes@gmail.com
As respostas serão publicadas aqui no rodapé das matérias. (NR).

Jornalista Helio Fernandes.

Meus cumprimentos. 

Quando acompanhava sua coluna na Tribuna da Imprensa, lia as suas análises meses antes das eleições, até mesmo, um ano antes. Em 2016 teremos eleições nas Prefeituras e nas Câmaras Municipais. Se for possível, e você sempre sai na frente, dê sua previsão nas das capitais, quem seriam os candidatos na sua avaliação e suas chances??? E quanto aos vereadores, quais seriam os partidos que elegeriam o maior número de representantes. Obrigado

Gerson Luiz Pereira de Assis – São Paulo – SP

Helio,
Venho aqui, para te dar todo apoio no combate aos desmandos que o PT e Dilma estão promovendo no país. Petrobrás, lava-jato, BNDES tudo no “lixo” da volúpia de políticos ladrões. Como você vem falando, ela e o Lula nunca “sabem de nada”.

Victor Mario Martinelli – Nova Iguaçu – RJ

Ao Blog do Helio Fernandes  - Tribuna online

E a nossa Tribuna de papel quando voltará para as bancas? Eu acordava, seis da manhã ia na banca aqui próxima, e lá estava imponente com sua manchete corajosa. Quem sabe um investidor não faria uma parceria. É um caso a pensar. Acho que seria um resucesso.

Paulo de Souza Malaquias – Rio de Janeiro - RJ




.



Nenhum comentário:

Postar um comentário