Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

A CÚPULA DO PT, ENCRENCADA COM DONA MARTA. A LAVA-JATO PREPARA O INTERROGATÓRIO DE GABRIELI. A DÍVIDA PASSOU DE 2 TRILHÕES.

HELIO FERNANDES
20.01.2015
O PT não sabe o que fazer com a ex-prefeita e ex-ministra. Ela, ao contrario sabe muito bem o que deseja ou pretende. O PT se convenceu que precisa impedir a saída de Dona Marta do partido, examinou e concluiu: será ruim para o PT e a reeleição de Fernando Haddad, se ela concorrer em 2016.
Ela esta disposta a cumprir o projeto pessoal, que segundo confessa tem o seguinte roteiro. 1 - Entrada em um novo partido. 2 - Com a garantia da legenda para disputar a presidência em 2018. 3 - Lógico, se for eleita. Considera que não perde, apesar de já ter sido derrotada até mesmo quando tentou a reeleição, com apoio público e explicito de Maluf.
Seria o seu rejuvenescimento, até físico, da ideia que era o carro-chefe de sua vida entre 2007 e 2010. Como já revelei aqui, sua reação foi patética, quando Lula indicou Dona Dilma, preterindo-a. Como é natural, voltaria á obsessão de antes, não tem mais nada a perder.
Chegou a Dona Marta, informalmente, mas com a explicação "de que tem o aval do próprio Lula", a seguinte proposta. Ficaria no PT, seria indicada como candidata a governadora em 2018. Fernando Haddad, reeleito, seria presidenciável em 2022.
Como não tem a menor confiança na cúpula do PT, (incluindo o próprio Lula) desconfia da indicação para 2018. Não quer ficar quatro (4) anos ao sol e ao sereno, mas também não quer parecer intransigente. Então mandou resposta pelo mesmo portador.
 Resumidamente, Dona Marta faz acordo, e pede o seguinte. 1 - Aceito ser candidata ao governo de São Paulo, em 2018. 2 -  Como não gosto de ficar inativa, seria nomeada agora Ministra Chefe da Casa Civil. 3 - Com isso voltaria ao apogeu, o PT não poderia negar a legenda prometida (mas não garantida) para o governo do estado.
Lula ficou impressionado, até assombrado, não consegui saber se ele falou com a presidentA. É preciso muita coragem para levar a questão a ela. Como é que Dona Dilma poderia nomear e conviver com a ex-ministra da Cultura, diariamente?
Nem Lula nem Dilma se importam com a demissão de Mercadante, ele iria mercadejar em qualquer lugar. Não vão nem podem aceitar. Para Dona Marta, triunfo político e pessoal. Estaria novamente no jogo, derrotando Mercadante e Dona Dilma, se reaproximaria novamente de Lula. Tudo é possível, mas acho este caso impossível. Não há dúvida que o PT tem muito com o que se preocupar.
Aumento de impostos.
Joaquim Levy, o segundo Joaquim ou o Arminio Fraga do B, não perde oportunidade de tocar no assunto, Nunca de forma ativa, sempre no "talvez", pode ser que haja "aumento", precisamos "aumentar" a receita.
Antes mesmo do segundo Joaquim entrar em cena, Dona Dilma decretou a PERDA de uma porção de direitos dos trabalhadores. Exatamente o contrário do que dizia na campanha eleitoral. Não teve constrangimento de negar a ela mesma, normalmente não faz outra coisa.
Cortou até o seguro desemprego, e muitos direitos sempre respeitados. Os trabalhadores da indústria montadora de automóveis estão sendo vergonhosamente demitidos, o emprego é o bem maior do trabalhador. E essas montadoras as mais beneficiadas com a redução de impostos, quando se dizia em dificuldades.
O presidente Obama anunciou na sexta-feira: “Vou aumentar os impostos para os ricos”. Isso seria o correto. Num mundo desigual, os impostos não podem ser iguais. Só que Obama depende do Congresso, controlado pelos Republicanos, o partido dos ricos.
Hoje, 20 de janeiro, Obama completa seis anos de governo. No dia 20 de janeiro de 2017 terá que passar o governo ao sucessor. De acordo com a emenda numero 24, promulgada em 1952, ninguém pode ficar no poder mais de oito (8) anos. Depois, mais nada, nem eleito nem nomeado. Só conferencias.
Refinaria Abreu e Lima.
Finalmente a Petrobras aproveitou o domingo, (anteontem) para uma nota oficial sobre os custos dessa obra. Fala em prejuízo de 3 bilhões e 200 milhões. A quem a direção da empresa quer enganar? Confirmado e sem nenhuma dúvida: a obra foi calculada para custar 2 bilhões. Menos de quatro (4) anos depois, “quase” pronta, mas sem data, esse custo já estava entre 18 e 20 bilhões.

Nenhuma citação da nota oficial, a respeito dos sete aditivos que encareceram barbaramente a obra. E o presidente da Petrobras nesses anos todos, não responde por coisa alguma? Ha meses revelei aqui, estudo feito a meu pedido por um grupo de contadores.

Fizeram levantamentos completos, no tempo na paralisação, nos aditivos nos arranjos. Concluíram: "Seria até razoável que de 2 bilhões passasse para 6, admitimos até 10 bilhões, como generosidade, mas 20 é impossível". Pois o governo e a própria lava-jato não se incomodam com o descaso a respeito desse presidente que ficou sete (7) anos no cargo.

Resposta

Willian Nascimento, a dívida brasileira, faltando ajustar os juros não amortizados totalmente em 2014, está em 2 trilhões e 200 bilhões. (É verdade que uma parte, mais ou menos 400 bilhões, é de responsabilidade dos governos estaduais), mas o aval é do governo federal, por tanto, a dívida é total.

Quando essa dívida passou de 1 bilhão, criaram a fraude chamada de "superávit primário", para cumprir o processo de amortização. Não conseguem, precisam agora de quase 2 bilhões, pagam a metade, o que só faz aumentar a divida. Os "credores" não se incomodam. Não ha negócio rendoso com esse, a dívida sobe e os juros também.

Dona Dilma gosta sempre de dizer: "Temos no exterior 375 bilhões de dólares, no fundo soberano". Ora. isso
serve pouco, não pode ser mexido, para não afetar ainda mais, a baixa credibilidade do Brasil.
.......................................................................................................................................
Nossos leitores podem fazer comentários e se comunicar com o colunista, através do e-mail:
blogheliofernandes@gmail.com
As respostas serão publicadas aqui no rodapé das matérias. (NR)

Helio.
Perdoe, mas a exemplo do leitor Willian, também gostaria da sua opinião mais profunda sobre a nossa dívida externa.
Recente o jornal espanhol  “El Pais” publicou matéria onde aponta que o Brasil saltou da sexta para a terceira posição na lista dos países com o maior volume de dívida junto a credores estrangeiros. Na matéria a fonte é um relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI). O país fica atrás apenas da Espanha, segundo mais endividado, e dos EUA, que lidera o ranking. Mas segundo dados publicados pelo jornal O Globo, a dívida externa brasileira total já atingiu 750 bilhões de dólares (o equivalente a 1,8 trilhão de reais). A dívida externa norte-americana é a mais alta do mundo, chegando a 5,5 trilhões de dólares no fim de 2013, enquanto a Espanha deve 1,4 trilhão de dólares. Afinal na sua opinião se cobrarem isso, vamos falir?
José Eduardo do Prado – São Paulo-SP

Helio Fernandes.

Escrevo aqui para dar meu apoio e incentivo a suas vibrantes, didáticas e emocionantes matérias. Parabéns.

Professora aposentada


Isaura de Carvalho – Campina Grande - PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário