Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

segunda-feira, 31 de julho de 2017

DE SARNEY A TEMER, O BRASIL SOFREU A MAIOR VIOLAÇÃO DO SEU PATRIMÔNIO MATERIAL, FINANCEIRO E MORAL. OS VILÕES,SÃO  GOVERNOS E MAIS GOVERNOS DESASTRADOS, CORRUPTOS E DO PIOR NÍVEL NA HISTÓRIA DA REPÚBLICA. O GOLPE DE 64, NÃO APENAS VIOLENTOU A DEMOCRACIA, MAS TAMBÉM FECUNDOU OS VERMES QUE SEMPRE DETONARAM E DETONAM O BRASIL. E NO PASSADO,  DESDE QUANDO ERA COLÔNIA. MAIS: BENDINE TINHA BLINDAGEM E AGORA DETONOU DILMA E TEMER
ROBERTO MONTEIRO PINHO
Os governos de maneira geral, na tentativa de conseguir votos para barrar a denúncias contra os presidentes da República e parlamentares gastam milhões para liberar emendas para deputados.
Nos governos de Collor, FHC, Lula, Dilma o quadro foi esse. E no governo Temer acontece exatamente assim, nunca foi diferente, eis que todos estiveram envolvidos em situação de corrupção e desmandos públicos. O que nos deixa indignados é o cinismo do Lula, achar que o brasileiro é um idiota sob controle do PT.
Vale lembrar que Collor e Dilma, no extremo dessa situação caótica, (o primeiro tendo renunciado para evitar o impeachment) e Dilma, rancorosa, turrona e destrambelhada, na tentativa de levar ao extrema a sua endêmica situação política, foi afastada através do impeachment.
Neste momento, em que dois terços da Câmara estão na vala da corrupção que assola o país, o quadro na é diferente. Difere tão somente no montante da operação “abafa”, protagonizada pelo governo do presidente Michel Temer.
Nessa maré de corrupção que assola o Brasil, existe extrema e estreita cumplicidade de todos, é um grande ACORDO, com cartas marcadas onde cada um pegou seu filão. A farra nas estatais, no BNDES e outras empresas públicas, compõem um elenco de mais de uma centena de empresas e negócios, onde a Odebrecht ocupa o topo da corrupção, investigada pela operação Lava Jato, tendo como figura central os seus executivos e o “chefão”, seu presidente Marcelo Odebrecht
Os personagens que protagonizaram esse tsunami de lama e sujeira, sequer se preocuparam em blindar suas ações. Lula, Temer, Dilma, FHC e outros, no cinismo de suas negativas, deixaram um rastro de irregularidades, o suficiente para ter anos e anos de cadeia. Não menos outros políticos, foram flagrados com bilhões em suas contas no exterior.
Lula e seus colaboradores no g9iverno, não eram piores que o próprio.  Eis que segundo o Ministério Público Federal, na véspera de assumir a presidência da estatal, em 6 de fevereiro de 2015, Aldemir Bendine e um de seus operadores financeiros solicitaram propina aos executivos Marcelo Odebrecht e Fernando Reis, da Odebrecht.
O pedido teria sido feito para que o grupo empresarial Odebrecht não fosse prejudicado na Petrobrás e em relação às conseqüências da Lava Jato.
Agora temos de forma explícita mais uma denúncia apurada, pelo Ministério Público Federal (MPF), assim concluindo seu relatório onde revela indícios que Aldemir Bendine, que foi presidente do Banco do Brasil do governo Lula e da Petrobras do governo Dilma é um criminoso de longa data.  Documentos juntados na apuração confirmam seu relato sobre a reunião, em Brasília, em que houve o acerto de propina com Aldemir Bendine e Marcelo Odebrecht na casa do publicitário André Gustavo.

Eu foco aqui nossa matéria, porque o Ministério Público Federal confirmou que o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobrás Aldemir Bendine e seu suposto operador André Gustavo Vieira da Silva, presos pela Operação Lava Jato no dia 27 de julho, cuidavam muito para evitar eventuais interceptações das comunicações entre eles.

Para isso, usavam um eficiente aplicativo- o Wickr e, após as conversas que travavam, destruíam as mensagens a cada 4 minutos, para evitar a utilização como prova de ilícitos praticados.

Nas conversas em que foram efetuadas capturas da tela do celular, uma delas refere-se à licitação promovida pela Petrobrás, por meio do Convite nº 1930344.16.8.
Segundo os investigadores, o “print” efetuado por Aldemir Bendine em conversa com André Gustavo “corrobora os dizeres de Fernando Reis no sentido de que André Gustavo tinha acesso a informações internas, privilegiadas e confidenciais da Petrobrás, fornecidas por Aldemir Bendine”.

O fato é que se Bendine usava esse dispositivo de blindagem, com certeza todos usavam. Dai se conclui: o por que do violento escárnio com o dinheiro público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário