Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

quinta-feira, 1 de março de 2018


A INSEGURANÇA DA SEGURANÇA

HELIO FERNANDES

Ha 15 dias, Moreira Franco apareceu com um plano para combater o crime organizado, ou seja, liquidar traficantes e milicianos. Ele planejou, coordenou e  executou, o que se chamou de intervenção na segurança do Rio e Estado do  Rio.

No dia seguinte numa coletiva na televisão, comunicaram o fato á opinião publica, e apresentaram o comandante de toda a operação, general Braga Netto. No circulo civil, ninguém o conhecia.

Mas do ponto de vista militar, era importantíssimo. Comandante do Exercito do Leste, antiga Vila Militar, onde tudo acontecia. Foi o que menos falou. Explicou: "Não tenho nenhum plano, só ontem fui comunicado da missão". Desesperada, a opinião publica apoiou a decisão.

Ainda não se sabia, que o presidente corrupto, transformou tudo num projeto político, para ver se melhora sua popularidade, que  ainda está em 1 por cento. Mas Temer não parou por aí, criou o ministério da Segurança Nacional. E transferiu Raul Jungman da Defesa para esse novo ministério.

E informou: "O novo ministro da Defesa será um general". Mas  como está se desmentindo sempre, ontem informou oficialmente: "Dentro de 15 dias nomearei um civil para o ministério da defesa". Ele não conhece nenhum civil que tenha competência e credenciais para ocupar um ministério como esse.

O que eu gosto no plano do general Braga Netto, é que incluiu as penitenciarias, no seu raio de ação. Com uma restrição: o Estado do Rio não tem penitenciarias com presos famosos. Tudo o que  acontece com a participação de traficantes e milicianos, é o cumprimento de ordens das grandes penitenciarias.

(Semana passada, numa  penitenciária de Fortaleza, dois inimigos de facções importantes, se cruzaram, armadíssimos. Como nos filmes de faroeste, os dois morreram na hora, opção mais do que elogiável).

Enquanto escrevo, recebo excelente noticia: o general Braga Netto terá sob seu comando, penitenciarias importantes de  4 estados.

PS- Gostei muito do plano nacional elaborado e apresentado por Raul Jungman.

PS2- È nacional, mas, pode ser chamado de internacional, pois dará prioridade ás fronteiras.

PS3- Raul Jungman diz que seu plano é permanente. Braga Netto garante que o Exercito não cumprirá missão permanente.

PS4- Os dois estão com a razão. O povo quer sucesso.

LUIZ ROBERTO BARROSO, DESTROÇOU GILMAR MENDES

Os dois são ministros do STF. Excetuada a ditadura do Estado Novo (1937 a 1945), Câmara e senado foram fechados, deputados e senadores presos, só o STF ficou aberto. Os 11 ministros se arrojavam de forma subserviente aos pés do ditador. Passados esses 8 anos, o STF pode ter errado individual ou coletivamente.

Como na votação da "anistia, ampla, geral e irrestrita", aprovada pelo STF. Mas em toda a existência do STF, nunca houve um ministro tão desprezível  e desprezado quanto Gilmar Mendes.

Ficando só no HOJE, sem recorrer ou lembrar do ONTEM, criminosos e corruptos como Eike Batista, o compadre Jacob Barata filho, e a mulher do ex-governador do Estado do Rio, condenada há 26 anos, e colocada em prisão domiciliar por ele.

E mais grave: Temer ainda está no cargo, por causa da vergonhosa criminalidade de Gilmar no TSE. No julgamento que durou mais de 1 ano, ele ia assiduamente ao Planalto conversar com o réu, sabidamente corrupto.

Ha muito Gilmar vem se atritando com o ministro Barroso. Depois de insultar a PGR, explicou: "Estou fazendo estas criticas porque gosto dela”. Rachel Dodge não quis responder. “Aí Gilmar resolveu atacar Barroso, “ele antecipa julgamentos” (o que o próprio Gilmar faz habitualmente) e o “acusa de falar pelos cotovelos". Gilmar é um debatedor de terceiro time.

Luiz Roberto Barroso, bem ao contrario. Depois da sua fala, GLMAR não resistiu  em pé. Só um trecho da fala de Barroso: "Jamais antecipei julgamento. Não freqüento palácios. Não troco mensagens amistosas com réus. E não vivo para ofender as pessoas"´.

PS- Irrepreensível e irrespondível.

CONDENADODEPOIS DE 9 ANOS DE DOIS ASSASSINATOS 

 A impunidade desse caso é espantosa. Em 1909, o ex-deputado Carli filho, dirigindo bêbado  e em alta velocidade, matou duas pessoas. Estava com a carteira de Habilitação vencida ha 3 anos, sempre por dirigir bêbado e em alta velocidade.

Nesse tempo todo, não lhe aconteceu nada.

Ontem finalmente foi a julgamento, condenado a 9 anos de prisão. Terminado julgamento, se retirou, vai se defender em liberdade. Inacreditável.


Nenhum comentário:

Postar um comentário