Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

segunda-feira, 12 de março de 2018


A INDEFINIÇÃO E INDECISÃO DO STF

HELIO FERNANDES

Seus julgados, quase sempre representam incógnitos. Com os 11 ministros rompidos entre si, pelos motivos mais espúrios e estapafúrdios, praticamente 10 ministros se dividem entre si, um 5 a 5 que não  conclui nada. Foi o que aconteceu no caso da prisão depois da segunda instancia.

Nesses quase 2 anos, só o ex-senador Luiz Estevão foi logo preso. Não quero defender ou acusar, apenas constatar. Em outros casos, personagens com a mesma acusação, foram libertados por ministros, que desprezaram o julgado, mantiveram seu próprio julgamento individual, não tomaram conhecimento da decisão coletiva ou colegiada.

È do amplo conhecimento, que assim como está, a divisão do STF é ainda maior. Pretendem nova votação, para que a prisão de qualquer personagem só ocorra depois  do processo "transitar em julgado". Pelo menos 1 ou 2 membros do STF querem mudar de posição, a prisão só ocorreria, depois do julgamento "transitar em julgado".

Dona Carmen Lucia, que assumiu aureolada por formidável esperança, sacrificou sua própria biografia. Agora, vários ministros querem outra votação, Dona Carmen afirma: "Não quero APEQUENAR o STF”. Intraduzível.

Poderosos réus, principalmente donos de vastas propriedades, continuam assassinos e em liberdade. A missionária Dorothy foi morta a mando desses criminosos, que estão em liberdade. E ficarão para sempre. Dona Carmen, antes democrática, endurece e afirma: "Quem organiza a pauta sou eu".

Nos EUA,  a pauta da Suprema Corte era organizada pelo presidente vitalício. Constataram tantas irregularidades, que o regimento interno foi modificado. Ha 18 anos, a pauta é organizada por Oficiais de Justiça. Estes sabem que por qualquer favorecimento, podem ser demitidos ou até presos.

Vários ministros do STF insistem com Dona Carmen. Ela tem sido intransigente, resistido, inatingível. No próprio STF, ministros acreditam que ela finamente, colocará em pauta, o processo não cumprido. Mas tem que ser agora.

PS- Dona Carmen Lucia deixa a presidência em setembro (6 meses), com um formidável déficit de credibilidade.

PS2- Assume Dias Toffoli. Nossa Senhora.

PS-  A grande esperança,

DELFIN NETTO E OS JUROS DA PONTE RIO-NITERÓI

Ontem contei os juros de 14 por cento, pagos por Delfin e Andreaza, para financiamento da Ponte. A Inglaterra ficou tão satisfeita, que até a Rainha Elizabeth veio á inauguração.

Agora a comparação com outra obra mais importante.

Eleito governador da Guanabara, Lacerda assumiu com o Distrito Federal sem água, ha mais de 30 anos. Foi sua prioridade total e absoluta. A água era liberada ao meio dia e 6 da tarde, apenas 15 minutos para reserva.

Fixado na construção do Guandu, faltava dinheiro. Helio Beltrão fez 4 viagens aos EUA. Fecharam o acordo, com juros de 1 e cinco oitavos anuais, os americanos adoram essas frações. Os ingleses receberam 8 vezes a mais de juros, levaram 35 anos para pagar.

PS- Delfin pode voltar a ser ministro.

PS2- Tem a credencial (13 anos) servindo á ditadura.

PS3- Pode servir 9 meses a um corrupto usurpador.

PS4- O financiamento do Guandu foi pago em 14 anos.

PS5- O da Ponte Rio - Niterói em 36 anos, anualmente 8 vezes mais caro.

A CHAPA BOLSONARO - MOURÃO

Um capitão e um general, ambos da reserva. O general é o segundo golpista desta campanha. E também se chama Mourão, como o de 1964. Na ativa, quis dar um golpe, foi afastado e passado para a reserva. Agora na reserva, quer ser presidenciável, ou vice do Bolsonaro, este, inquieto e desarvorado.

A chapa não interessa a Bolsonaro. Verdade seja dita: o capitão sabe que agora não existe possibilidade de um golpe ser vitorioso. Pelo menos com ele no poder. Seu plano é claro e indiscutível.

 Ser eleito agora, e logo depois da posse, trabalhar intensamente pelo golpe.

PS- Esse plano do Bolsonaro - Bolsonada, não assusta ninguém.

PS2- Ele não tem uma possibilidade em um milhão de passar para o segundo turno.

PS3- Com Lula elegível ou inelegível.

A COLOMBIA, NOVAMENTE AMEAÇADA DE GUERRA CIVIL

Depois de mais de 50 anos de assassinatos e domínio dos traficantes criminosos, surgiu à possibilidade de paz. Dezenas e dezenas de milhares de seqüestros e mortes, conversas para uma pacificação. Mas as farcs não são confiáveis. O presidente fez todas as concessões, até exageradas.

Exigiram a formação de um partido legalizado, com representantes eleitos para a Câmara e o Senado. O povo não concordou, o presidente lutou intensamente pela paz, merecidamente recebeu o Premio Nobel. O povo ficou contrariado, embora apoiasse o presidente.

Anteontem, eleição ampla do povo, que foi quem sofreu e pagou por tudo. E votou contra a legalização dos criminosos. Ninguém sabe o que acontecerá. Pelo voto não haverá solução. As farcs, armadissimos, riquíssimas, donas de montanhas  de drogas.

PS- Outra guerra civil, de jeito algum.

PS2- O povo da Colômbia não merece isso. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário