Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

quinta-feira, 5 de março de 2015

OS TRES PODERES AMEAÇAM A DEMOCRACIA. EM NOME DELE, O MINISTRO DA EDUCAÇÃO DEVIA SER DEMITIDO. RENAN, PESSIMISTA COM O PRÓPRIO FUTURO.

HELIO FERNANDES
06.03.15

O Supremo é de fato e de direito, “o guardião da Constituição”. Em ver de ficar julgando questões estaduais e até municipais, que têm outra instancia, deviam ter cuidado da Independência, da Autoridade e da integridade da constituição. Ao contrário, não tomaram providencias, surgiu esse julgamento importantíssimo das empreiteiras corruptas e corruptoras.

O Supremo ainda pode corrigir o comportamento, e obrigar a presidente a preencher imediatamente a vaga aberta com a aposentadoria de Joaquim Barbosa, em julho de 2014.

A presidente violou a Constituição deliberadamente, o Supremo, descuidadamente.
Dona Dilma, arrogante e pretensiosa, mesmo que acionada pelo Supremo, fará tudo para manter apenas 10 ministros. A decisão dela foi tomada em plena consciência ou inconsciência. Sabe pouca coisa, mas tem uma certeza: com o Supremo mutilado, os culpados podem se transformar em inocentes, basta que haja empate na Turma, hipótese nada remota.

Na segunda-feira em ontem, escrevi sobre a deformação do Supremo Tribunal Federal, funcionando há 7 meses com apenas 10 ministros, quando desde a instalação são 11. Durante a ditadura de 64, por algum tempo passou a 15 ministros. Motivo: os generais golpistas queriam cassar ministros, o bravo Presidente da Corte, Ribeiro da Costa, mandou recado para o ditador de plantão, Castelo Branco: “Se algum ministro for cassado, fecho o Supremo e mando a chave para o Planalto”. Castelo recuou, aposentou 2 ministros, elevou o total para 15. Não durou muito.

Segunda-feira, afirmei: “Os Poderes estão divergindo muito, á beira do conflito”. Agora vou explicar e explicitar. O Judiciário (Supremo) e o Executivo, (Presidente da Republica) cometeram violação Constitucional, O Supremo não podia assistir, omisso e ausente, o Presidente da República, (pela primeira vez mulher) deliberadamente “emendar” a Constituição mantendo-o com 10 membros.

Se tivesse cumprido seu direito e obrigação, não teria acontecido nada. Agora, o tumulto e a complicação de origem econômica, passou a ser político e constitucional. Admitamos que á presidente escolha o substituto do ex-presidente, seu problema não é de nome e sim de possível supremacia nas votações. Manda, o Senado recebe e sabatina o indicado. É sua obrigação e sua responsabilidade. Pode vetar o indicado pelo Planalto, a presidente manda outro, também vetado. O que acontecerá quase sem nenhuma dúvida.

Repetindo: o Supremo errou por desatenção, a presidente para dominar o Supremo, o Senado por total irresponsabilidade e cumplicidade. Câmara e Senado presididos por parlamentares desmoralizados, têm também o mesmo interesse de manter o Supremo desfalcado. Quem imagina que Renan e outros “companheiros”, tenham grandeza para compor a formação do Supremo, indicando aquele ministro que poderá levá-lo ao cadafalso? Estão com a corda no pescoço em grande parte de suas vidas públicas.

Espero, com todas as duvidas, mas também com esperança, que através de intermediários credenciados, tenham conversa democrática, até mesmo sem se encontrarem. O Supremo convenceria o executivo que deveria enviar o nome imediatamente. E o Senado, o último a se pronunciar que o faça de forma rigorosamente constitucional.

Não perderia a obrigação de examinar rigidamente o nome, mas não desperdiçariam tempo. Votariam sem ódio, sem interesse espúrio, sem vingança ou represália. O Brasil está envolvido em tantas crises, que mais essa, insustentável. Envolvendo os Três Poderes, poderiam tornar ainda mais frágil, nossa fragilíssima democracia.

(Não estou contra o Supremo, há dezenas de anos escrevo sobre esse alto tribunal. Um presidente desse tribunal, inaugurando no Rio, Centro Cultural na belíssima sede antiga da Avenida Rio Branco, discursava, parou: “tenho que ter cuidado ao falar sobre o Supremo, estou vendo ali o jornalista Helio Fernandes, que conhece como ninguém a História do Supremo”).

Seu nome: Carlos Velloso, notável presidente de 1999 a 2001.

Terror na Rússia.

O assassinato do líder oposicionista Boris Nemtsov, despertou o país. Amedrontados ameaçados, intimidados, ninguém se manifestava. A violência da policia não respeitava nem mesmo os que com medo de tudo, não se insurgiam.
No dia seguinte da morte de Nemtsov, sem convocações, mais de 200 mil pessoas foram ás ruas, protestavam em massa na frente do Kremlin. O ex-KGB veio a público, o secretário de estado dos EUA também: “Se isso continuar as sanções serão mais duras”. (Juntava o assassinato e o armamento “doado” aos separatistas).

Só a presidente Dilma mantém o silêncio, afinal Putin é um dos signatários do pacto dos “Brics’. O mesmo silêncio que mantém em relação á Venezuela, que “prende e arrebenta”, (Figueiredo), mas para ela não passa de “problema interno”.

Triste Rússia, tão distante, tão dependente do petróleo, tão Venezuela. E sob a tirania de Putin, e sistema político nada maduro para a democracia.

Ministro da Educação: alem das crises reais.

Quando empossou Cid Gomes como Ministro da Educação, Dona Dilma ressaltou: "Esse será o mais importante ministério do meu segundo governo". O ex-governador do Ceará vinha atuando de forma critica, mas agora entrou na área da irresponsabilidade. Como Dona Dilma já afirmou "não dá para engordar com tantos problemas", surge esse Ministro que surpreendeu ao ser nomeado.

Agora surpreendeu a todos com o que disse e foi mostrado na Câmara em gravação: "Existem 300 ou 400 parlamentares que consideram quanto mais frágil o governo melhor para eles. Podem ACHACAR (textual, tomar dinheiro, exigir cargos)".
Ainda agrediu pessoalmente o presidente da Câmara, num momento em que o governo tentava conversar com ele. Antes da lista (medíocre e deformada) da Procuradoria.

O Ministro foi "convocado" para se explicar na Câmara, o governo tentou que fosse "convidado", mais uma derrota. Quando foi deputado ignorado e ausente, Lula afirmou publicamente, "a Câmara tem 300 parlamentares PICARETAS". Mesmo assim, chegou a presidente. Será esse o objetivo do ministro que comparou o Congresso a um prostíbulo ou a uma gangue de milicianos?

Renan: "Não vão me tirar da presidência, como em 2007".

Pode acontecer e sem demorar muito. E temos que ressaltar que o próprio senador está muito mais pessimista do que no episódio de 8 anos passados. Outra coisa. Renan precisa ter cuidado com o que fala e quem pode ouvir. O que está no título desta nota, foi dito por ele mesmo, um amigo e fonte, me contou imediatamente.

Resposta.

Amancio, de Campos pede que continue a luta contra as empreiteiras, que apesar da operação Lava-jato, escravizam a mão de obra e recebem propinas de todos os lados e tentam fugir da justiça. Não conseguirão apesar de serem poderosos.

Mas os trabalhadores é que não conseguem escapar da falta de segurança e do desemprego. No Complexo Petroquímico de Itaboraí (RJ) oito mil funcionários perderam o emprego. Não receberam indenização, e estavam e estão com os salários atrasados ha meses. Não têm para onde ir, quem tomará providências?

Jorge de São José dos Campos, pede que não deixe de escrever sobre esportes. Minha satisfação pelos seus comentários sobre economia, política, corrupção, mas também a respeito dos mais variados esportes.

Romeu, do Rio, agradece pelo fato de eu estar na ativa. Eu também, e como você com saudades da Tribuna da Imprensa de papel. Abraços também.

PS- A CPI da Petrobras, inútil, redundante, politicamente falsa e desnecessária, decidiu “convocar” a ex-presidente graça Foster. Não pode haver investigação, CPI que seja, sem o depoimento dela.

PS2- Mas já foi depor tantas vezes e por tantas horas, que tudo o que disser será repetição. Ela mesma nem sabe o que já disse ou se tem ainda alguma coisa                    para dizer.
........................................................................................................................................
Nossos leitores podem fazer comentários e se comunicar com os colunistas, através do e-mail: blogheliofernandes@gmail.com
As respostas serão publicadas aqui no rodapé das matérias. (NR). E as  mensagens selecionadas só serão postadas com o primeiro nome e a cidade do internauta.

Helio.

O Brasil navega como um barco a deriva. Seu comandante não entende nada de navegação, pensa que “sextante” é cesta de frutas, e “calado”, é para ficar quieto. A turma da tal “marolinha”,  se deu bem e o resto que se dane. Você tem razão nos seus textos. Estou deveras pessimista. Narcizo ... Niteroi-RJ.

Roberto Pinho,


Na matéria do jornalista Roberto Pinho, ele aponta os empréstimos do BNDES onde o governo paga 11% e empresta a 5% para os “Eikes” da vida. E por isso pergunto. O Brasil pode entrar em erupção, ou melhor, numa convulsão social? Gostaria da resposta dos dois jornalistas (Helio e Pinho) – Reginaldo... Rio de Janeiro - RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário