Editoria: Helio Fernandes. Subeditoria: Roberto Monteiro Pinho

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Cresce o movimento a favor do impeachment.

HELIO FERNANDES

Continuo acreditando que o impeachment morrerá na Câmara. Não obterão os 342 votos, indispensáveis para que o processo vá para o Senado. Onde acontecerá o verdadeiro julgamento. (Na Câmara também é um julgamento. Com menos de 342 votos, o processo é arquivado. Como aconteceu com Vargas em 1953). Mas no recesso, Dilma perdeu apoio. E surpreendentemente dentro do PT e com o próprio Lula.

Falastrona na hora errada, a presidente deixou entrever que pode sair do PT. Não precisa de legenda, sua carreira acabou ha muito tempo, mesmo que consiga se arrastar até 20l8. Com isso, o PT votaria contra ela, sem nenhum sentimento de culpa ou de traição. Esta palavra é muito utilizada por Lula , sempre que vai depor por 5 horas ou mais numa delegacia policial. O que Lula tem dito de palavrão, logicamente impublicável.

O encontro dele com Dona Dilma, anteontem, no Alvorada, hostilidade do inicio ao fim. Quando ela disse que era jantar, ele respondeu sem a menor amabilidade: “Não quero jantar, quero ir embora assim que achar que a conversa acabou”, Dona Dilma concordou, lógico, falou: "Assim que o Nelson Barbosa chegar, começamos a conversar na outra sala". 

Lula usou o mesmo tom indelicado, decretou: "Não tenho nada a conversar com o teu Ministro da Fazenda". Fez o gesto de se levantar, "vou embora". Dilma chamou um coadjuvante, deu ordem para esperar o Ministro, dizer que não haverá mais o encontro".

Duas horas inúteis. 

Hostilidade pura, não só contra Dilma. Lula atirou também em Jaques Wagner, considerado amigo de confiança. Criticou o Chefe da Casa Civil pela sua afirmação publica e realmente contraditória: “O PT se lambuzou no poder". Não houve resposta, Wagner fingiu que não ouviu. Não houve conversa e sim troca de palavras vazias, a não ser quando Lula gritou, você precisa apresentar um plano de governo, pelo menos
para mostrar que ainda existe.

Não vamos tirar coelho da cartola.

Como se fosse um mágico de circo, Wagner respondeu a Lula 24 horas depois. O ex-presidente pediu um "plano de governo", Wagner declarou, "vamos continuar com o mesmo roteiro". Lula estava no Instituto, viu na televisão, ligou para Dilma, não adiantou nada. Mas o dia não terminara, para o ex-presidente. Wagner arquitetou uma jogada que julgou genial: um encontro com Temer para conversar sobre o PMDB. Temer não queria outra coisa, apenas uma exigência: teria que ser no gabinete do vice, no Planalto. Wagner não entendeu mas aceitou.

Conversaram sobre a questão da liderança do PMDB, o vice trabalha contra a manutenção de Picciani, indicado por Dilma. Não chegaram a acordo, mas marcaram um encontro Dilma-Temer na quinta, ontem. Nasceu um neto da presidente, ela teve que desmarcar. Mas antes de viajar para o sul, tomou café da manhã com jornalistas.  E surpreendentemente, disse coisas. 

Perguntaram qual foi seu maior erro, respondeu rapidamente: não ter percebido em 2014, "que a economia havia desacelerado" Disse outras coisas que ninguém esperava, lancinante e degradante, mas podia ter "localizado" tudo em 2011, logo depois da primeira posse. Dilma, nesses 5 anos, não teve um momento de lucidez.

Ia esquecendo. Alguém perguntou como estava o relacionamento dela com Temer, a resposta veio fulminante: “Ótimo”. Insensata, estranha, extravagante. O vice conspira a ti aberto e ela acha timo. 

A China comunista e a China capitalista.

Em 1945, Mao-Tse-Tung começou "A Grande Marcha". Sucesso completo. Em 1980 a China era a espantosa preocupação. Todos os maiores países acumulavam o mesmo receio: a China tinha tudo para ser a grande potencia comunista que a União Soviética não foi.  Isso se confirmou nos primeiros anos, mas logo se desvaneceu.

A partir digamos de 1990, surgiu a China capitalista, hoje a segunda potencia do mundo. A China desvaloriza sua moeda, o mundo capitalista treme, até Wall Street sente os efeitos. No penúltimo dia de 2015, a Bolsa de Pequim sofreu queda de 7 por cento, no dia seguinte (por causa do fuso horário) todas as Bolsas foram derrubadas. Ontem, nova queda que chegou quase a 10 por cento, pregão interrompido, repercussão em todo lugar, negativa.

Ontem, pânico maior por causa do efeito Coreia do Norte. O país mais isolado do mundo anunciou, "fizemos teste com uma bomba de hidrogênio". Embora até agora essa Bomba H não tenha sido confirmada, não se fala noutra coisa. Por que a China é citada? È o único país do mundo com relacionamento com a Coreia. Ninguém sabe qual a reação da China. Pode condenar a Coreia ou protegê. Por causa dos interesses pessoais e da proximidade territorial. Temos que esperar. 

Voto aberto ou voto fechado.

 Essa é uma questão importante na votação do impeachment. Eduardo Cunha, sem consultar ninguém, para a formação Comissão dos 35 deputados que opinarão, inicialmente, utilizou o voto secreto. Houve recurso para o Supremo, que decidiu: "O voto tem que ser aberto”. Como isso ocorreu na véspera do recesso geral, cabe recurso, só será decidido a partir de 1 de fevereiro.

Curiosidade ou absurdo: quem apresentará esse recurso, será o audacioso e corrupto Eduardo Cunha. Ele diz que só entrará com recurso, depois de fevereiro.
O Procurador Geral da Republica pediu ao Supremo para "afastar" esse presidente da Câmara do cargo. Ele foi intimado, tem 10 dias para cumprir a decisão. Garante:só tomarei conhecimento do assunto depois do fim do recesso. E a respeito do pedido de esclarecimento, sobre o tipo de resposta do Supremo ao meu embargo.

O Ministro Gilmar Mendes votou pelo voto secreto. É um direito dele.  Agora em entrevista afirma: "O Supremo utiliza o voto secreto para eleger seus presidentes". O Supremo não elege ninguém. Eles são designados pelo rodízio. Se quisesse, eu poderia denominar os próximos seis presidentes. 

Petróleo.

No ultimo dia de 2015, um barril valia 35 dólares em Nova Iorque ou Londres. Apesar de este ser mais valorizado. Ontem, em Nova Iorque caiu para 33 dólares, o preço mais baixo em 19 meses. A Arábia Saudita, o maior produtor e exportador, está com dividas de 1 trilhão de dólares. A Rússia, o segundo maior produtor e o primeiro na produção de gás (abastece quase toda a Europa) está em situação desesperadora.

Não quero nem falar na Petrobras, que alem da roubalheira das empreiteiras, está perdendo pelo menos 13 dólares, por cada barril do pré-sal. Esperava ganhar 130 dólares por barril. Nessa queda do petróleo, está à explicação para a prefeitura do Rio emprestar dinheiro para o governo do estado.
..............................................................................................................
Nossos leitores podem fazer comentários e se comunicar com os colunistas, 
através do: e-mail: blogheliofernandes@gmail.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário