Titular: Helio Fernandes Editoria: Roberto Monteiro Pinho

terça-feira, 14 de maio de 2019

BOLSONARO DIZ QUE VAI NOMEAR MORO PARA O  STF

HELIO FERNANDES

Publiquei isso ha 3 meses. Só que minha informação era completa, na
mão e na contramão. A ideia do capitão se baseava no desgaste e no
desprestigio do ex-juiz da Lava-Jato. Convidado para se transferir
para Brasília, em plena campanha presidencial, respondeu publica e
oficialmente:" Não quero fazer  carreira política".

Devia ter seguido o instinto, a vontade e a convicção. Contrariou
tudo, foi para a capital, acumulando dois ministérios importantes. E
sendo considerado a segunda personalidade na hierarquia do Poder. Quem
comentava uma possível sucessão depois dos primeiros 4 anos do
capitão,não se arriscava em deixar Moro de fora de uma lista de nomes
supostos ou pressupostos.

Só que o duplo ministro cometeu tantos erros e equívocos, chafurdou de
tal maneira no ostracismo, que o risco é mantê-lo como opção para uma
possível vaga em 2022.

Garimpando a noticia com entusiasmo e em tempo integral, descobri e
publiquei: "Moro e Bolsonaro concordaram, a primeira vaga no STF será
dele". Só que a primeira vaga no STF, só ocorrerá dentro de 1 ano e 9
meses.

Ficavam impedidos de comentarem o assunto, era naturalmente
constrangedor. Mas como o capitão considera que está acima do bem e do
mal, quebrou o silencio, e "nomeou" Moro mesmo sem vaga.
 
ARGENTINA: A 4 MESES DA ELEIÇÃO, MACRI, A ESPERANÇA, 
PODE ESTAR SAINDO, KIRCHNER, A DESESPERANÇA, 
PODE ESTAR VOLTANDO
 
Personagem popular, ex-presidente do Boca Juniors, foi eleito para
presidir o país dos  simpáticos "hermanos". Duas surpresas. Ninguém
esperava que vencesse e que desde o inicio fizesse tudo errado. Está
presidindo um país á beira da falência, abrindo caminho para que a
derrotada ex-presidente, (enriquecida, investigada e impopularizada)
comece a percorrer o caminho para ser novamente presidente.
 
O que não é bom nem para a Argentina nem para o Brasil. Comprava entre
60 e 70 por cento dos carros montados no Brasil, agora quase não chega
a 20 por cento.
 
(Em 1955, Juscelino, presidente eleito e ainda não empossado,
garantido pelos generais Lott e Denys, durante 30 dias viajou por
vários países, sendo recebido por reis,presidentes e até ditadores. Em
Portugal, Salazar lhe disse: "Presidente, se o senhor quiser governar
até o fim do mandato, cuidado com a inflação e não recorra em hipótese
alguma ao FMI").
 
Macri fez as duas coisas. A inflação bate recordes, para comprar 1
dólar é necessário quase 50 pesos, 12 vezes mais do que no Brasil. E
se humilhou e se arruinou diante do amaldiçoado FMI.Erros e equívocos
que pavimentam o caminho do retorno da Kirchner, apesar de investigada
por corrupção.
 
REDUÇÃO DO PODER DOS AUDITORES DA RECEITA, 
ESTARRECEDORA  VITÓRIA DA CORRUPÇÃO
 
Ninguém esperava por isso. Não que a desonestidade congênita e
adquirida,estivesse enfraquecida. Pelo contrario, têm combatido agora
abertamente, os que lutam para que o Brasil não continue sendo um dos
países mais corruptos do mundo,dominado pelos empreiteiros do
enriquecimento ilícito.
 
A grande surpresa é que procurassem o confronto (e a desmoralização)
com um dos órgãos mais respeitados da administração publica: a receita
Federal. Com um corpo profissional de alta categoria. E dirigido pelo
Secretario Especial Marcus Coimbra, acima de qualquer suspeita ou
insinuação.
 
O objetivo, já se sabe,era e é atingir o atingidissimo Ministro Moro.
Como juiz da Lava-Jato ia varias vezes aos EUA pedir socorro.
O que não pode (ou não quer) repetir agora, como duas vezes Ministro.
 
HOJE MANIFESTAÇÂO NO BRASILTODO PROTESTO 
CONTRA O DESGOVERNO
 
A adesão é a maior dos últimos tempos. Católicos e não católicos,

pedem a Deus que não deixe chover.Pois a previsão é de alguma chuva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário